04 de junho, de 2021 | 13:27

A religião cristã na pós-modernidade

Wanderson R. Monteiro *

A cultura de um povo tem uma grande influência sobre seus indivíduos. Sua filosofia, após instaurada e aceita, tem a capacidade de moldar todo o pensamento e imaginário popular sem que as pessoas percebam, mudando seus hábitos, seus atos, suas ações e, até mesmo, a sua relação com a religião. Os cristãos atuais têm se deixado levar e se enganar pelos pensamentos vigentes impostos pelo novo modo de ser da chamada sociedade pós-moderna, transformando e modificando toda a sua forma de crer e de manifestar sua crença. Assim, influenciados e guiados pela cultura pós-moderna, muitos dos chamados "cristãos" que se encontram nas igrejas hoje têm modificado todo o seu culto, toda a sua liturgia, toda a sua forma de adoração a Deus, para adotarem novas formas e manifestações religiosas embasadas na cultura pós-moderna.

Uma das transformações mais visíveis na forma de crença e do culto cristão na atualidade, foi a mudança de uma visão Teocêntrica para a interpretação da realidade e do relacionamento com Deus, para uma visão Antropocêntrica, onde o homem, seus desejos e suas vontades, se tornaram o ponto central de toda a vida religiosa. Assim, a adoração e a exaltação a Deus foram deixadas de lado, e o Homem ocupou tal posição, em um processo que se desenvolveu de forma rápida para alguns, lenta aos olhos de outros, mas, inegavelmente, um processo bem eficiente, trazendo grandes problemas para correntes cristãs de confissões tradicionais.

Antes, tanto o relacionamento com Deus, como a interpretação da realidade se dava por meio da visão de que Deus era o centro de tudo, de forma que tudo o que fosse feito, e toda a manifestação religiosa, se voltava para agradar e glorificar a Deus, buscando conhecer, entender, e cumprir a Sua vontade.

No mundo pós-moderno esse foco foi modificado. A sociedade pós-moderna é totalmente humanista. A cosmovisão cristã deixou de ser um guia e um padrão de vida. Na pós-modernidade o homem passou a ser o seu próprio padrão de medida e conduta. Suas ações não visam, como antes, ser aceitáveis e agradáveis a Deus, mas sim, se são aceitáveis ou agradáveis ao homem e a sociedade na qual vivemos atualmente.

Assim, como toda grande mudança em qualquer sistema e corrente de pensamento, essa mudança de perspectiva e centralidade no sistema religioso cristão tem trago grandes problemas dentro da perspectiva cristã e, não dificilmente, pode trazer, também, uma grande mudança para toda a sociedade, já que, a religião que antes era caracterizada pelo amor ao próximo, aos poucos, tem se transformado em uma religião onde tem prevalecido o culto ao "eu", onde tem prevalecido o egocentrismo, provenientes das bases filosóficas do humanismo pós-moderno.

* Bacharel em Teologia pelo ICP / São Sebastião do Anta/MG
[email protected]
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Gildázio Garcia Vitor

05 de junho, 2021 | 10:44

“Não entendi nada! Pós-modernidade x Teocentrismo? Renascimento, Humanismo e Antropocentrismo são, no máximo, do inicio do século XVI.”

Envie seu Comentário