08 de maio, de 2021 | 08:21

Homens encapuzados invadem casa e deixam três baleados, em Fabriciano

Entre os feridos uma menina de 11 anos e uma adolescente de 13 anos que não eram o alvo dos autores

Wellington Fred

Quatro criminosos, encapuzados e armados, invadiram uma casa na rua Três Grotas, no bairro Todos os Santos, em Coronel Fabriciano. É a rua de acesso ao presídio da Comarca de Fabriciano. Os autores tentaram matar D.C.A.F., de 21 anos, que visitava o irmão de um colega de trabalho. Durante o atentado, uma adolescente de 13 anos e uma menina de 11 anos, que são primas, foram atingidas pelos tiros na noite de sexta-feira (7).

A central do 58º Batalhão da Polícia Militar recebeu diversas ligações telefônicas denunciando o atentado ocorrido em uma casa. As equipes, que já estavam patrulhando a região do aglomerado do Morro do Carmo, foram para o local da denúncia e depararam com a adolescente e a menina baleadas na residência. Os PMs providenciaram o socorro para as feridas, que foram encaminhadas para o Hospital Dr. José Maria de Morais.

A equipe do hospital verificou que as vítimas foram baleadas, mas os tiros não acertaram órgãos vitais. A criança de 11 anos foi atingida na região lombar e o tiro saiu no abdômen. A adolescente foi atingida por dois tiros, no lado direito e esquerdo do tórax, mas o projétil atingiu a parte superficial da pele. Elas foram liberadas logo depois de serem medicadas.

Enquanto os policiais atendiam as vítimas, chegou D.C.A.F., socorrido pelo Samu e encaminhado ao hospital. Logo depois dos tiros, mesmo ferido, ele saiu da casa que foi invadida pelos autores e somente depois é que acionou o socorro. Um dos tiros acertou de raspão a perna esquerda dele, sendo também medicado e liberado.

O jovem relatou que estava visitando a casa do irmão de um colega de trabalho. Enquanto aguardava a chegada deste morador, que havia saído, apareceram quatro autores encapuzados e armados. Eles dispararam os tiros, porém ele não soube explicar a motivação e nem quem seriam os criminosos.

O dono da casa informou aos policiais que não sabia da visita de D.C.A.F. e que ele havia saído para levar a esposa ao hospital, antes da chegada do visitante. Por pouco não ocorreu uma tragédia, pois além das primas, havia mais crianças na residência.

D.C.A.F. estaria acompanhado de uma namorada, pessoa não identificada pela PM, conforme relatos de testemunhas. No momento do atentado, as crianças correram para o banheiro da casa, quando notaram as duas primas feridas pelos disparos efetuados pelos autores. Eles fugiram em duas motocicletas e, apesar dos esforços da polícia, não foram localizados.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Roberto

11 de maio, 2021 | 04:54

“Polícia só trabalha quando eles querem.Depois reclama q a população não gosta de polícia”

Roberto

08 de maio, 2021 | 21:21

“Se o atentado fosse na casa de algum policial, eles teriam se esforçado, um pouco mais, e pegado os autores, segue o jogo!”

Envie seu Comentário