27 de abril, de 2021 | 13:54

Programa do Sebrae capacitou mais de 20 mil professores em 2020

Divulgação
Programa Nacional de Educação Empreendedora premiou escolas do Vale do Aço Programa Nacional de Educação Empreendedora premiou escolas do Vale do Aço

As mudanças no processo de ensino aprendizagem e os inúmeros desafios impostos pela pandemia de covid-19 marcam, em 2021, o Dia Mundial da Educação, celebrado nesta quarta-feira (28). Desde que teve início, no ano passado, a pandemia transformou radicalmente a rotina de educadores e estudantes de todo o país, que tiveram que se reinventar e se adequar aos novos formatos de ensino, para que o processo educacional não fosse interrompido.

O Sebrae Minas, por meio do Programa Nacional de Educação Empreendedora (PNEE) e do Centro Sebrae de Referência em Educação Empreendedora (CER), realizou iniciativas com o objetivo de dar apoio e capacitação aos educadores. “O mundo passou por várias mudanças e a educação foi um dos setores mais impactados. Neste contexto, a temática da educação empreendedora ganhou ainda mais força e protagonismo, assumindo um papel fundamental junto aos educadores e estudantes”, destaca a gerente da unidade de Educação e Empreendedorismo do Sebrae Minas, Fabiana Pinho.

Por meio de lives, seminários on-line, desafios e olimpíadas, o Programa Nacional de Educação Empreendedora capacitou, em 2020, mais de 20 mil professores e impactou mais de 656 mil estudantes no estado. Foram 1.710 instituições de ensino atendidas em 665 municípios. “O formato remoto nos possibilitou alcançar um número ainda maior de educadores e estudantes. De maneira inovadora, conseguimos atender e oferecer soluções diferenciadas, que geraram impactos positivos junto ao nosso público”, ressalta Fabiana.

Olimpíada Empreendedora

Uma dessas iniciativas foi a Olimpíada Empreendedora, uma jornada de aprendizagem que propunha aos educadores que olhassem para as demandas reais do seu contexto escolar e do território, e criassem, junto aos alunos, soluções práticas e inovadoras com os recursos disponíveis em suas mãos. Em três módulos, os educadores aprendiam sobre novas tecnologias digitais e desenvolviam habilidades e competências no campo da cultura digital.

No Vale do Aço, o projeto “CyberStaacks”, da Escola Estadual Professora Ana Letro Staacks, foi vencedor da etapa regional na categoria Ensino Médio. Coordenado pelo professor Felipe Santana, o projeto propôs o desenvolvimento de um perfil no Instagram e no Twitter para divulgação de conteúdos sobre assuntos escolares e atualidades. “Os estudantes pesquisam os temas, buscam fontes confiáveis e criam os conteúdos. Isso faz com que eles desenvolvam habilidades como iniciativa, proatividade e senso crítico”, conta Felipe.

Para ele, ter participado da Olimpíada abriu horizontes sobre novas formas de atuar com os alunos. “Sempre tive facilidade em trabalhar com tecnologias digitais e queria desenvolver algo diferente com os alunos. Os treinamentos me fizeram aprender sobre novas plataformas e descobrir ferramentas que facilitam muito o meu dia a dia como professor”, ressalta.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário