22 de abril, de 2021 | 17:51

Minas dobra valor do kit alimentação para alunos da rede estadual

Emater
Kits continuarão a ser entregues enquanto as aulas presenciais não forem retomadasKits continuarão a ser entregues enquanto as aulas presenciais não forem retomadas

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) informa que segue com a distribuição de kits de alimentos para todos os alunos da rede pública estadual. A ação vem sendo realizada enquanto as atividades escolares presenciais não retornam nas escolas devido à pandemia da covid-19.

Os kits, feitos com recursos provenientes do Estado e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), são destinados à merenda dos estudantes e a distribuição é feita desde o ano passado, quando teve início o Regime de Estudo não Presencial.

Em 2021, a iniciativa foi ampliada com a determinação do Governo de Minas de duplicar os valores estaduais investidos. São R$ 170 milhões a mais sobre o valor que normalmente é aplicado.

Aliados da ação, os gestores escolares têm montado estratégias para garantir o acesso dos alunos e famílias aos produtos em todas as regiões do estado, sempre considerando as recomendações sanitárias em prevenção à pandemia.

Qualidade nutricional

A SEE destaca que os alimentos dos kits seguem as determinações da legislação do Pnae no que se refere à qualidade nutricional e sanitária, respeitam os hábitos alimentares e a cultura local e são, preferencialmente, in natura e minimamente processados.

Com as medidas de isolamento restritivas, a indicação da SEE é para que os gestores programem o recebimento dos alimentos e a entrega dos kits mediante protocolos sanitários. Uma outra maneira é que o mercado faça a entrega do kit direto para as famílias. Outra diretriz diz respeito à compra da agricultura familiar: “A aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar deverá ser mantida, priorizando-se a compra local. Orientamos que seja preservado o mínimo de 30% do total dos recursos financeiros do Pnae nessa aquisição”.

O subsecretário de Articulação Educacional da SEE, Igor de Alvarenga, destaca a importância da distribuição do kit alimentação e fala sobre o maior aporte de recursos do Estado. “Este ano o valor destinado para a alimentação foi duplicado. Ou seja, R$ 170 milhões a mais sobre o valor que normalmente é aplicado pelo Governo de Minas. Dessa forma, estamos garantindo que os estudantes possam ter acesso à alimentação mesmo durante o período mais restritivo da pandemia”, informa.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Maria

01 de maio, 2021 | 11:29

“Ak em Ubaporanga a cesta quase não vem nada e esse ano de 2021 não recebemos nada”

Joao Batista Calixto

28 de abril, 2021 | 08:32

“As pessoas que cuidam destas cestas básicas devem estar desviando para obter interesses próprios !

ESQUECERAM QUE ESTAMOS NO BRASIL !”

Codinome

24 de abril, 2021 | 21:46

“Acho que em Coronel Fabriciano só vem duas vezes,ou seja alimenta só duas vezes no ano.”

Eliane de Melo Sá Neves

22 de abril, 2021 | 21:30

“Como será a distribuição destes alimentos...”

Dayane Gonçalves da Silva Paiva

22 de abril, 2021 | 20:06

“Aqui na minha cidade de Dom Cavati ñ está distribuindo nada ...”

Envie seu Comentário