09 de abril, de 2021 | 17:37

ANTT classifica Estrada de Ferro Vitória a Minas a ferrovia mais segura do Brasil

Divulgação Vale
Ferrovias administradas pela Vale atingiram os melhores índices em Anuário Estatístico publicado pela ANTTFerrovias administradas pela Vale atingiram os melhores índices em Anuário Estatístico publicado pela ANTT

A Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e a Estrada de Ferro Carajás (EFC) foram consideradas as ferrovias mais seguras no Brasil no último ano, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), informa a Vale.

A EFVM atingiu o indicador de 1,16 no critério estabelecido pela agência e divulgado no Anuário Estatístico 2021, uma redução positiva de 45% em comparação ao ano anterior. A publicação compara as taxas de acidentes por quilometragem rodada em todas as concessionárias. Quanto menor a taxa, mais segura é a ferrovia. A Estrada de Ferro Carajás (EFC) atingiu a segunda colocação, com o índice de 1,59. “Cabe ressaltar que estes dois indicadores são os melhores já registrados pela ANTT em toda a série histórica, configurando um recorde entre as ferrovias brasileiras”, destaca a Vale. Juntas, as estradas de ferro operadas pela Vale são responsáveis pelo transporte de 59% de toda a carga que circula sobre trilhos no Brasil.

Para o gerente executivo da Estrada de Ferro Vitória a Minas, Fernando Alcantara, o resultado é fruto do investimento em infraestrutura, tecnologia e ações que estimulam a convivência segura das comunidades com a estrada de ferro. "Este índice reflete o trabalho de uma equipe formada por profissionais capacitados e dedicados a aumentar a segurança das comunidades ao longo da ferrovia. Além da mão de obra qualificada, são utilizados equipamentos modernos e de última geração desde a manutenção e a inspeção da linha férrea, dos vagões e das locomotivas até a operação. Seguimos em busca da melhoria contínua e comprometidos a contribuir com o desenvolvimento dos territórios onde atuamos", afirma.

Apenas em obras e projetos de segurança ferroviária foram investidos R$ 123 milhões em 2020 na Estrada de Ferro Vitória a Minas. O dado faz parte do Balanço Vale +, um relatório com as ações socioambientais e econômicas divulgado pela Vale. A ferrovia passou a contar com mais 19 cancelas automáticas instaladas em 2020, totalizando 27. Por meio delas, a passagem de veículos é fechada automaticamente com a proximidade dos trens.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]co.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário