06 de abril, de 2021 | 16:57

Índice do LIRAa cai em Timóteo, mas ainda é preocupante

Divulgação
Novo levantamento apurou 3,8% de infestação do mosquito Aedes aegypti, número acima do preconizado pelo Ministério da SaúdeNovo levantamento apurou 3,8% de infestação do mosquito Aedes aegypti, número acima do preconizado pelo Ministério da Saúde

O município de Timóteo apresentou o resultado consolidado do segundo Levantamento do Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa), mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, nesta terça-feira (6). A pesquisa apontou o índice de 3,8%, valor abaixo do resultado da primeira pesquisa realizada em janeiro, de 5,2%. Apesar da redução em 1,4%, o valor continua acima do índice preconizado pelo Ministério da Saúde, que é de até 1%.

A pesquisa foi realizada pelos agentes de endemias do setor de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde e Qualidade de Vida, que percorreram todas as regionais do município na semana passada, sendo a coleta de dados feita por amostragem. De acordo com o coordenador do setor de Zoonoses, Carlos Alberto Santos, o levantamento subsidiará as ações de controle e prevenção das arboviroses no município.

Ele relata que será intensificada a atuação nos bairros onde a incidência dos focos do mosquito foi maior, como é o caso dos bairros São Cristóvão (15,38%), Serenata (12,50%), São José (11,36), Bairro dos Vieiras e Getúlio Vargas (ambos com 11,11%) e Alegre (8,47%). O coordenador ressalta que, novamente, a maioria dos focos foi encontrada dentro das residências.

Vigilância

Apesar da pandemia de covid-19, o governo de Timóteo salienta que mantém uma atuação permanente com ações educativas e de combate ao mosquito, com realização de vistorias domiciliares, tratamentos focais e bloqueios. “É fundamental que os moradores se responsabilizem pelos cuidados básicos em seus lares, com a realização semanal da inspeção dos locais que podem servir de criadouros, como caixas d´água, vasos de plantas, pneus, recipiente de degelo das geladeiras entre outros”, frisa o coordenador.

Ele destaca a importância dos moradores permitirem o acesso dos agentes de controle de endemias às áreas externas das residências, ressaltando que os servidores devem estar identificados com uniforme e crachá.

Em caso de dúvida sobre a vistoria, o morador pode entrar em contato com o setor de Controle de Zoonoses pelo telefone 38477612, para certificar a identificação do agente.

De janeiro a 6 abril deste ano, Timóteo já registro 220 casos de notificações de arboviroses (dengue, zika e chikungunya).
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário