05 de abril, de 2021 | 11:20

De A-Ha a Nirvana até Vander Lee

Orquestra Ouro Preto adota um repertório versátil para a temporada 2021

Excelência e versatilidade definem a temporada "Experience" da Orquestra Ouro Preto (OOP). Na agenda, concertos em homenagem ao grupo norueguês A-Ha e ao músico mineiro Vander Lee, uma parceria inédita com João Bosco e espetáculos que vão do jazz de Duke Ellington ao rock grunge do Nirvana.

E tem ainda o lançamento do álbum inédito Valencianas II, com o músico pernambucano Alceu Valença, gravado em Portugal. Para 2021, o maestro Rodrigo Toffolo preparou espetáculos que prometem levar experiências inesquecíveis ao público.

O primeiro concerto do ano será uma viagem ao passado com um espetáculo em homenagem ao grupo de rock norueguês A-Ha, um sucesso dos anos 1980. A OOP vai tocar na íntegra o álbum On Tour Brasil, lançado pelo grupo em 1989 e que emplacou vários hits nas paradas de sucesso, como Take On Me e Hunting High and Low.

Divulgação
Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto gravaram um novo disco em PortugalAlceu Valença e Orquestra Ouro Preto gravaram um novo disco em Portugal
"Essa banda marcou a história de uma geração que curtiu a vida a todo o vapor, sem telefone celular ou redes sociais, mas com muita música, cores, personalidade e estilo. Queremos tocar a memória afetiva das pessoas", destaca Toffolo. O concerto terá os sintetizadores que revolucionaram a cena musical dos anos 80, com arranjos de Fred Natalino.

Devido à pandemia da Covid-19, as datas dos concertos ainda não foram marcadas. A princípio serão lives, transmitidas pelo canal da Orquestra no YouTube, mas o maestro não descarta a possibilidade de fazer concertos ao ar livre quando as condições sanitárias permitirem.

"Temos especialistas de saúde nos ajudando a entender e pensar novas soluções. Esse é um dos desafios colocados à toda área cultural", reflete.

Do Nevermind ao Nordeste
A OOP fará também uma homenagem ao grupo de rock Nirvana. A princípio, o concerto está agendado para 24 de setembro, quando o álbum Nevermind completará 30 anos.

O disco marcou a juventude do maestro Toffolo, que ao sair da aula de violino sempre colocava o álbum para tocar no seu discman. "A música deles é muito impactante e esse álbum tem calmaria e também rompantes. Vai ser inesquecível", afirma.

O jazz está no repertório da temporada. No segundo semestre será feita uma homenagem a Duke Ellington. Junto à orquestra que o acompanhava em suas apresentações, o músico fez sucesso entre 1920 e 1960. O espetáculo será em Belo Horizonte, em local a ser definido.

Um dos destaques do ano será o lançamento do disco e DVD Valencianas II, gravado em Portugal e com novas músicas de Alceu Valença. A Orquestra também fechou uma parceria inédita com o cantor e compositor mineiro João Bosco para um espetáculo baseado em sua obra.

Os arranjos serão feitos por Nelson Ayres. Os shows estão programados para o segundo semestre em Belo Horizonte e algumas cidades do interior a serem definidas.

Em 2021 se completam cinco anos da morte do músico Vander Lee, e a OOP prepara um concerto para homenageá-lo. O repertório do artista inclui samba, baladas, românticas e rock.

Outro músico que volta a colaborar com a Orquestra é o multiartista pernambucano, Antonio Nóbrega, retomando a parceria iniciada em 2015 com o espetáculo "Tirando a Casaca", que vai homenagear o poeta Ariano Suassuna.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário