05 de abril, de 2021 | 08:29

Mecânico de motos de Ipatinga é assassinado em Iapu

Homem tomado por fúria após ingerir bebida alcoólica, agrediu a esposa e matou o amigo com golpes de enxada em tentativa de apartar briga

Álbum pessoal
Fábio Luís tinha 54 anos Fábio Luís tinha 54 anos

Um desentendimento entre um casal terminou de forma trágica no fim da tarde de domingo (4), em Iapu. O amigo do um casal acabou morto pelo homem tomado pela fúria, ao tentar apartar a briga de marido e mulher. Os dois amigos ingeriram bebidas alcoólicas durante todo o feriado e fim de semana em um churrasco que fizeram.

O crime foi registrado por volta de 17h30 de domingo, no povoado São Sebastião da Barra, na zona rural de Iapu, onde Fábio Luís Sena, de 54 anos, foi morto a golpes de enxada pelo amigo dele, Geraldo Sotero da Silva, de 55 anos. Fábio Sena, conforme relataram conhecidos ao Diário do Aço, morava no bairro Bom Retiro e era proprietário de uma oficina de motos em Ipatinga.

O que se sabe desse fato é a partir dos relatos da principal testemunha dessa tragédia familiar, a esposa do autor do crime. A mulher relatou aos policiais militares que Fábio Luís estava hospedado na casa deles desde sexta-feira (2) e faziam churrasco e ingeriam bebidas alcoólicas desde o dia em que chegou. Fábio e Geraldo eram amigos de longa data, conforme a mulher.

No domingo pela manhã, entretanto, depois que ambos os amigos tinham ingerido bebidas, houve um atrito verbal, entre ela e o marido, Geraldo Sotero. Alega a mulher que foi agredida fisicamente com uma mangueira e ameaçada pelo marido. Nessa situação, o amigo do casal, Fábio Luís, tentou intervir o tempo todo para apaziguar o conflito. A mulher conta que saiu de casa e foi para a residência de uma família vizinha, onde permaneceu boa parte do dia.

Divulgação
Na casa do autor do crime foi apreendida essa arma, que ele não encontrou no momento em que estava tomado pela fúria Na casa do autor do crime foi apreendida essa arma, que ele não encontrou no momento em que estava tomado pela fúria
Fúria

À tarde, quando a mulher voltou para sua residência, descobriu que o marido e Fábio não se encontravam, pois tinham saído para procurá-la. Os dois retornaram logo depois e Geraldo apresentava irritação, agressividade e, tomado pela fúria, proferia ofensas.

O homem procurou uma arma de fogo que mantinha em casa, não a encontrou e armou-se com uma enxada. Em seguida foi em direção à mulher manifestando a intenção de golpear a companheira. Enquanto isso, Fábio mais uma vez tentava apaziguar a situação, o que deu tempo para que a mulher de Geraldo fugisse. Tomado pela fúria, Geraldo atacou o amigo com golpes de enxada. A mulher disse que, como tinha fugido do local, não chegou a ver os golpes que Geraldo desferiu e que mataram Fábio Luís.

No local dos fatos os policiais apuraram que Geraldo procurou em seguida o seu patrão, proprietário da fazenda onde trabalhava e relatou que tinha “matado um cara”. Ao que o proprietário disse que precisavam chamar a polícia.

Geraldo então fugiu do local em uma motocicleta Honda Today de cor preta, mas parou na casa de outro conhecido para pedir ajuda, pois estava muito embriagado e não conseguia pilotar a motocicleta. Os dois foram até a casa de outro conhecimento somente nesse local, conforme relataram os policiais, Geraldo contou ao vizinho o que tinha ocorrido em sua casa. Ao tomar conhecimento do caso, o amigo que o ajudava pilotando a moto disse que não poderia prosseguir mais. Geraldo seguiu então até as margens do rio Doce, onde embarcou na balsa que faz a travessia do povoado de São Lourenço para o distrito de Perpétuo Socorro, em Belo Oriente.

A perícia da Polícia Civil foi acionada e colheu os dados na cena do crime. Acredita-se que Fábio Luís Sena tenha morrido em função de três golpes de enxada, na cabeça.

Arma de fogo

Na casa de Geraldo policiais localizaram e recolheram uma pistola semiautomática calibre 7.65, carregada com cinco cartuchos intactos. Durante a briga o homem tomado pela fúria chegou a procurar pela arma, como não a encontrou, armou-se com a enxada, com a qual tentou atacar a mulher, mas acabou matando o amigo que interviu para evitar a agressão.

Também foram recolhidos na casa de Geraldo vários pássaros da fauna silvestre, que eram mantidos em cativeiro de forma irregular, sem anilhas. Até o fim da tarde de segunda-feira Geraldo ainda era procurado.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Realidade

10 de abril, 2021 | 10:30

“Jeremias 17 versículo 5 nos afirma maldito homem que confia no homem..Mais uma tragédia que na maioria das vezes acontece pelo uso de bebidas ou drogas abusivos..Deus conforte os familiares e ainda que a justiça do homem não seja feita a de Deus não falha pois aqui plantamos e colhemos..”

Gilsimar

07 de abril, 2021 | 03:27

“Espero q se faça justiça este assassinato não pode ficar impune 30 anos de prisão em regime fechado”

Envie seu Comentário