01 de abril, de 2021 | 21:27

Presa em Ipatinga quadrilha que aplicava o golpe do consórcio

Estelionatários faziam anúncios de venda de veículos, mas na prática, o objetivo era oferecer um consórcio e enganar as pessoas com um contrato

Wellington Fred
Contratos, computadores, telefones celulares e dinheiro recolhido com quadrilha de estelionatáriosContratos, computadores, telefones celulares e dinheiro recolhido com quadrilha de estelionatários

Sete pessoas foram presas no começo da noite desta quinta-feira (1), acusadas de envolvimento com o golpe do consórcio de veículos. A maioria dos suspeitos é da capital mineira.

A reportagem do Diário do Aço apurou no local dos fatos que os estelionatários publicavam anúncios em sites e grupos de venda na internet, oferecendo principalmente veículos, com preços abaixo da tabela, para atrair as vítimas.

Entretanto, os veículos não existiam e os golpistas passavam a insistir para que as pessoas entrassem em um consórcio, mas, para participar o interessado era convencido a dar uma entrada, de R$ 5 mil em média, em uma suposta carta de crédito.

Em uma operação da Polícia Militar, no fim da tarde, após serem acionados por uma vítima, policiais realizaram buscas no escritório da empresa aberta pelos integrantes da quadrilha, na rua Milton Campos, bairro Cidade Nobre, onde localizaram 59 contratos firmados com as vítimas. Nos documentos constam valores de contratos que variam de R$ 3 mil a R$ 13 mil.
Wellington Fred
Ocorrência foi registrada no Posto de Policiamento do bairro IguaçuOcorrência foi registrada no Posto de Policiamento do bairro Iguaçu

Quem comprou a suposta carta de crédito nunca viu a cor do bem adquirido. Quando a polícia chegou ao local encontrou uma das responsáveis pelo esquema já com as roupas dentro de um carro. Os policiais acreditam que os estelionatários, depois de recolher dinheiro de pelo menos 59 vítimas, já prepararam a saída da cidade.

Dentre os presos investigados pela prática do estelionato estão quatro mulheres e três homens, que foram levados para a Delegacia de Polícia Civil. Um inquérito deverá apontar o papel de cada um dos envolvidos no golpe. Eles foram autuados em flagrante e recolhidos ao Sistema Prisional do Vale do Aço.

Uma das mulheres presas tem cerca de 20 passagens pela polícia pela prática de estelionato e outros delitos. Para a Polícia Militar, a empresa instalada no bairro Cidade Nobre, tinha como único objetivo ludibriar as pessoas.

Na noite desta quinta-feira, 19 pessoas que tinham caído no golpe do consórcio, compareceram ao posto da PM, no bairro Iguaçu para o registro da ocorrência. O valor estimado do golpe ainda será calculado.

Os policiais recolheram com os presos, R$ 4.559, nove aparelhos de telefone celular, dois notebooks, carimbo da empresa, contrato do aluguel da sala usada como escritório, uma máquina de leitura de cartão de crédito e 59 contratos de possíveis vítimas. O tenente Lindomar disse ao Diário do Aço que possam existir mais vítimas.

O oficial informou que em outras cidades foram registrados golpes parecidos, como em Sete Lagoas, e reclamações da mesma empresa no site Reclame Aqui, página na internet voltada para denúncias de consumidores. Quem foi vítima, segundo o tenente, deve procurar a delegacia de Policia Civil para municiar a investigação com mais informações sobre o caso.

Os presos foram identificados: as mulheres K.K.G., de 30, S.E.A.S., de 24, J.A.F., 25 anos, e K.C.G., de 18 anos, além dos homens M.F.M., de 26, I.L.S.S., de 24 anos, e F.C.B.T. de 35 anos. Segundo informou a PM, M.F. deveria estar recolhido em sua casa, cumprindo prisão domiciliar determinado pela Justiça.


Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Euler

02 de abril, 2021 | 18:08

“Que a justiça seja feita !! eles tentaram enganar meu amigo em CEL FABRICIANO”

Rogeria Celeste Emiliano

02 de abril, 2021 | 13:36

“O mundo. Tá cheio de pilantras.
De roubo
De safadeza.....
Mas,na minha opinião,a justiça deveria de nós dá a autorização pra nós as vítimas,procurar o acusado.Na justiça trabalhista mesmo,o oficial de justiça vai mais de uma vez tentar uma assinatura do acusado(pilantra),para uma audiência,eles se escondem até debaixo da cama,eu sou prova disso,trabalhei numa empresinha que o chefe escondia até dentro do banheiro,correndo das vítimas,e eu por medo de ficar sem trabalho,omitia ao caso ......e aí,???”

Erre

02 de abril, 2021 | 07:41

“Não dá para entender essa justiça. A mulher já tem mais de 20 passagens pela polícia, VINTE! Quanto tempo deve ter ficado presa por cada passagem? 1 dia? Compensa demais esse tipo de crime hein. Devem ter passado bem demais por aqui com a grana da galera, alugando uma casa bem grande e fazendo churrasco de picanha todo dia. Devem ter só uns R$10.000 guardado para dividir para 59 pessoas e vai ficar nisso mesmo, infelizmente. Vão dar no pé e fazer a festa em outro lugar.”

Olho Vivo

01 de abril, 2021 | 22:20

“O polícia podia dá uma ida lá na Felipe do santos 134 tbm e o mesmo esquema de consórcio , e de encher os olhos as propostas deles”

Escapei de Uma

01 de abril, 2021 | 22:17

“Caraca , eu tinha conversado com uma tal de Josi e uma tal de Juliana ambas com anúncio no Olx prometendo cartas de crédito me mandaram a simulação e tudo ainda bem que Deus zela de mim e me protegeu de mais essa . Amanhã vou até na delegacia reforça o processo .”

Envie seu Comentário