05 de março, de 2021 | 10:02

Fabrício Carpinejar e a Coragem de Viver

Novo livro de memórias homenageia a mãe do autor, a poetisa contemporânea Maria Carpi

"Eu escolhi escrever sobre a coragem de viver. E não fazia sentido ser genérico, sem um exemplo. Queria provar que a coragem existe, é possível. Portanto, escolhi falar da pessoa mais corajosa que conheci na vida: minha mãe, Maria Carpi. Ela é a metáfora viva da valentia. Coragem de viver não é a biografia de Maria Carpi, mas a biografia do amor de seu filho pela sua mãe", diz o escritor Fabrício Carpinejar sobre o seu novo livro.

Não são raras as homenagens póstumas de filhos para mães em livros. A inspiração às vezes surge da ausência, da saudade.

Coragem de viver, novo livro de Fabricio Carpinejar que chega às lojas pela Editora Planeta, nasceu da vontade de homenagear a mãe, a poetisa Maria Carpi, pelos seus 30 anos de literatura comemorados em 2020, ano em que o isolamento social, o medo e as incertezas advi9ndas da pandemia fizeram as pessoas repensarem a forma como vivem e a perceberam a importância dos laços.

Divulgação
Em seu novo livro, Carpinejar relembra o que aprendeu com a mãeEm seu novo livro, Carpinejar relembra o que aprendeu com a mãe
Ao longo de quase 60 textos com ilustrações, Carpinejar apresenta memórias antigas e recentes da mãe transformadas em reflexões e lições de vida.

Uma das principais poetisas brasileiras da atualidade, Maria Carpi foi quem ensinou o autor a ler quando a escola havia desistido dele, quem o ajudou a criar sua filha quando era universitário e quem comprou parte da edição de seu primeiro livro sem que ele soubesse.

Ela também precisou recomeçar depois do divórcio aos 40 anos, com quatro filhos, contas a pagar e nenhum bem. No livro, Carpinejar resgata as lições mais importantes que absorveu da mãe, em uma narrativa que emociona e envolve quem lê.

Fatos cotidianos, como devolver à mãe um pote que antes estivera cheio de alguma porção de comida afetiva, ressaltam a importância de retribuir gestos generosos.

"Nós achávamos que lavar as vasilhas já era carinho suficiente. Mal notávamos nossa mesquinhez: recebíamos um pote cheio e devolvíamos vazio", escreve ele. No livro, Carpinejar aborda a fé, ciúme, longevidade, sensibilidade, compaixão, egoísmo, dor, tristeza e superação.

Relembrando as dificuldades financeiras familiares, após a separação dos pais, ele tira um dos mais valiosos ensinamentos: "Jamais fui tão feliz na infância. Por não ter nada, éramos tudo um para o outro".

Coragem de viver é um convite aos leitores, para repensar as questões da vida e encarar as dificuldades como um processo de aprendizado.

O AUTOR
Com 46 livros publicados e mais de duas dezenas de prêmios literários, entre eles dois Prêmio Jabuti, Fabrício Carpinejar é um dos escritores contemporâneos brasileiros mais conhecidos. Suas obras transitam por gêneros como poesia, crônica, memória, infantojuvenil e reportagem.

Colo, por favor! - reflexões em tempos de isolamento, seu primeiro livro sobre o período da pandemia, já vendeu mais de 25 mil exemplares. Autor do best-seller Cuide dos pais antes que seja tarde, também é famoso nas redes sociais por postar pequenos pensamentos escritos em guardanapos, que compartilha diariamente com seus seguidores.

O jornalista é colunista do jornal O Tempo, no qual escreve crônicas semanais, e é comentarista do programa "Encontro com Fátima Bernardes". Coragem de viver inverte a lógica da herança, é um testamento em vida que o filho deixa para a sua mãe, a poeta Maria Carpi.

FICHA TÉCNICA
Coragem de viver - Fabricio Carpinejar
Ilustrações: Ana Carolina / anacardia
160 páginas - Editora Planeta
Livro físico: R$ 46,90 / E-book: R$ 30,90
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário