05 de março, de 2021 | 08:49

Força Nacional do SUS foi enviada a MG e SC para combate à covid-19

© Pei Fon/Secom Maceió
No total, 38 profissionais foram disponibilizados aos dois estadosNo total, 38 profissionais foram disponibilizados aos dois estados
(Jonas Valente – Repórter Agência Brasil)
Profissionais da Força Nacional do Sistema Único de Saúde foram deslocados para os estados de Minas Gerais e de Santa Catarina para reforçar a atuação no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

No total, 38 profissionais foram disponibilizados aos dois estados. Em Minas Gerais, foram encaminhados oito trabalhadores da saúde à cidade de Coromandel, na região Noroeste e próxima a Uberlândia, que passa por um colapso do sistema de saúde.

Este grupo foi substituído na semana passada por outro, de 11 pessoas. Além disso, como parte das ações de apoio a municípios em situação crítica foram entregues 25 ventiladores e seis monitores.

Ontem o governador Romeu Zema anunciou lockdown de duas semanas em duas regiões do estado: Noroeste e Triângulo Norte. No total, 80 municípios passaram a ter restrições mais rígidas, ficando permitido o funcionamento apenas dos serviços essenciais e com toque de recolher de 20h às 5h.

Em Santa Catarina, 19 integrantes da Força Nacional do SUS foram deslocados, sendo sete para Xanxerê e 12 para Chapecó, no oeste do estado. Esta região está na situação mais dramática de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva.

Também foram ofertados às duas cidades 51 ventiladores pulmonares e 20 monitores.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Joanas

05 de março, 2021 | 10:45

“Situacao e dramatica do norte ao sul do brasil.no vale do aco esta em situacao critica nunca visto antes.”

Envie seu Comentário