26 de fevereiro, de 2021 | 08:03

Jovem vai parar na cadeia por matar um cãozinho a pauladas em Cava Grande

Enviada para o portal Diário do Aço
O cãozinho morto a pauladas na tarde de quarta-feira vivia pela ruas do distritoO cãozinho morto a pauladas na tarde de quarta-feira vivia pela ruas do distrito

Está recolhido no Sistema Prisional do Vale do Aço o jovem C.H.B.O.D., de 21 anos, flagrado por câmeras de segurança matando um cãozinho de rua a pauladas. O flagrante ocorreu na rua Rio Branco, no bairro Recanto Verde, no distrito de Cava Grande, em Marliéria. C.H. alegou que não queria matar o animal, mas apenas espantá-lo por estar doente e evitar que contaminasse outros cães.

O crime foi denunciado à Polícia Militar por um morador, cujas câmeras de segurança de sua casa filmaram toda a ação do autor. As imagens mostraram C.H. com um porrete de madeira cercando o pequeno cachorro e desferindo os golpes no animal. Em seguida, ele coloca o bicho em uma sacola de lixo e joga em um matagal.

A equipe do sargento Bonny saiu no rastreamento e conseguiu localizar o jovem em sua casa. Ao ser abordado, C.H. confessou a agressão alegando que o animal estava doente e corria risco de transmitir doenças para os moradores ou para outros cães. Outras pessoas confirmaram aos PMs que o cãozinho estava mesmo doente e uma mulher chegou a afirmar ter ficado doente devido a presença do animal.

Tanto para a Polícia Militar, quanto para a reportagem do Diário do Aço, C.H. disse que tentou espantar o cãozinho, mas o acertou sem querer. “Vi que ele estava sofrendo e resolvi acabar com o sofrimento. Mas não queria atingi-lo, apenas espantá-lo da rua”, comentou o jovem ao ser apresentado à Polícia Civil no plantão da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga.

O bastão de madeira usado na agressão foi apreendido, mas o animal morto não foi encontrado. O local onde C.H. alegou ter jogado a sacola está com o mato alto, segundo os policiais, o que dificultou as buscas.

Contradição
Apesar das alegações de C.H., as imagens das câmeras de segurança demonstram ação contrária do que ele alegou. A delegada de plantão Joana Darc Temponi autuou em flagrante C.H no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais, que é praticar maus tratos a animais, pena aumentada com a sanção da lei 14.064/2020, a conhecida “Lei Sansão”.

A lei leva o nome é de um cão da raça Pitbull, que teve as patas traseiras decepadas em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no ano passado. A atitude do agressor do animal mobilizou deputados federais a aprovarem a lei que endureceu a punição para quem pratica maus tratos a animais.

Caso seja condenado, C.H. pode pegar de 2 a 5 anos de prisão. O jovem foi encaminhado para a cadeia e está à disposição da Justiça da Comarca de Timóteo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Cidadão Que Paga Impostos

27 de fevereiro, 2021 | 10:11

“Queria vê se tem coragem de fazer isso com um homem, pra entrar na porrada.”

Leila

26 de fevereiro, 2021 | 18:31

“Na Cidade não existe zoonoses? Desculpa esfarrapada dele , agora ele vai pensar
bem antes de maltratar animais indefesos.”

Gildázio Garcia Vitor

26 de fevereiro, 2021 | 12:09

“Segundo a minha filha, que está cursando Medicina Veterinária, quando o C.H. estiver doente os médicos de humanos podem lhe receitar umas pauladas”

Gilmar Batista da Fonseca

26 de fevereiro, 2021 | 11:01

“Vergonhoso essa situação. Tem que ir para a cadeia mesmo. Quando se faz isso com um animal inocente é o mesmo que fazer com uma criança. Os animais são puros de coração. Por que que em vez de matar o bichinho não procurou ajuda para levá-lo a uma clinica veterinária para tratamento. É por isso que a raça humana caminha a passos largos para a extinção. É muita maldade.”

Envie seu Comentário