20 de fevereiro, de 2021 | 07:53

Jovem é morto a tiros na saída de festa no bairro Universitários

André era filho de um lojista de tradicional loja de móveis rústicos em Coronel Fabriciano; Pai, em viagem, lamenta a perda de André Luiz Miranda Amaral Filho

Álbum pessoal
André Luiz Miranda Amaral Filho tinha 20 anosAndré Luiz Miranda Amaral Filho tinha 20 anos

Dois jovens em uma motocicleta, que tinham acabado de sair de uma festa, em Coronel Fabriciano, foram cercados por homens em dois carros na madrugada deste sábado (20). Um dos ocupantes de um dos veículos desceu e atirou contra o condutor e o passageiro da moto.

O condutor morreu no local e o passageiro conseguiu escapar, mesmo ferido por um dos tiros. Chovia no momento do crime, que foi registrado por volta de 2h na rua Tocantins, bairro Universitário, conforme apurou o Diário do Aço.

André Luiz Miranda Amaral Filho, de 20 anos, foi encontrado caído na rua, já sem vida e ao lado dele a motocicleta que conduzia.

Testemunhas informaram para a Polícia Militar que André estava em uma festa na rua Xingu, no mesmo bairro e que saiu do local em uma motocicleta, com outra pessoa na garupa.

Quando chegaram à rua Tocantins, apareceu um veículo que veio na contramão e cercou a passagem do motociclista. Quando André tentou retornar, outro veículo também cercou a passagem da vítima.
Um homem desembarcou de um dos carros e efetuou diversos disparos contra André e o passageiro da motocicleta. O condutor caiu no local e o passageiro saiu correndo, entrou em um carro cujas placas não foram anotadas e fugiu.

A perícia da Polícia Civil constatou que André morreu com um tiro na cabeça. Familiares estiveram no local e informaram que os pais da vítima se encontram em viagem à cidade de Tiradentes e foram avisados do ocorrido.

André era filho do comerciante André Amaral, da loja Artes de Minas Móveis Rústicos, que em sua página pessoal lamentou a perda do filho: “Morreu um pedaço de mim”.

Sobrevivente



O passageiro da motocicleta foi identificado logo depois como Richard Vieira de Almeida, de 21 anos, que deu entrada no Hospital José Maria Morais, atingido por tiros. Ele relatou para os policiais militares que apuravam o caso que se encontrava em uma festa na rua Xingu, e que saiu de lá na garupa da motocicleta de André.

Quando chegaram à rua Tocantins foram cercados pelos ocupantes de dois veículos, que ele não soube identificar. Richard disse que quando o homem começou a atirar ele caiu da garupa da motocicleta, levantou-se e conseguiu correr. Foi atingido por um tiro no ombro esquerdo.

Os levantamentos indicaram que o homem que atirou também estava na festa e foi identificado como o namorado de uma das convidadas da festa. Esse homem ainda é procurado pela polícia.

Polícia já tinha sido chamada por causa de perturbação do sossego



A mesma equipe da Polícia Militar, que registrou a ocorrência do homicídio, momentos antes tinha registrado uma ocorrência na rua Xingu, onde ocorriam duas festas. Eram eventos particulares em residências distintas, uma em frente à outra. Minutos antes do crime a PM foi acionada pelo telefone 190 por causa de perturbação do sossego.

Uma equipe da PM foi ao local e as mulheres, tia e sobrinha, responsáveis pelas festas, foram orientadas a reduzir o volume do som.

Uma das mulheres decidiu acabar com as duas festas e pediu que as pessoas se retirassem. Relatam as testemunhas que nesse momento houve uma discussão entre os participantes dos dois eventos particulares. Logo em seguida dois dos participantes de uma das festas foram cercados e feridos a tiros, um dos quais, André Luiz Miranda Amaral Filho, não resistiu e morreu.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Margo

20 de fevereiro, 2021 | 10:41

“Que dor! André era um menino bom, vai fazer muita falta pra nós ?. Que a justiça seja feita!”

Envie seu Comentário