17 de fevereiro, de 2021 | 15:53

PM ambiental prende 24 pessoas na Operação Carnaval e Paz no Campo

Divulgação
Áreas rurais, áreas de lazer como cachoeiras, lagoas e clubes foram alvo da fiscalização no feriado prolongado de carnavalÁreas rurais, áreas de lazer como cachoeiras, lagoas e clubes foram alvo da fiscalização no feriado prolongado de carnaval

A Operação Carnaval e Paz no Campo, realizada pela Polícia Militar de Meio Ambiente, encerrou-se na terça-feira (16) e resultou na apreensão de armas de fogo, munição e 24 pessoas presas. Os detidos foram flagrados no cometimento de delitos na área ambiental e também por como porte de arma de fogo, veículos furtados e outros crimes.

O major Átila Porto, comandante da 12ª Companhia de Meio Ambiente, informou o balanço nesta quarta-feira. “A Operação reuniu esforços logísticos e de pessoal nas ações de combate à violência e à criminalidade, além de prevenir e reprimir crimes e infrações, bem como levar segurança, especialmente na zona rural”.

Os policiais de meio ambiente intensificaram o policiamento em balneários, clubes de lazer, rios, cachoeiras, lagoas para inibir aglomerações durante o carnaval deste ano. O objetivo é impedir a disseminação do coronavírus que tem avançando em Minas Gerais. “Bem como de proporcionar maior tranquilidade e aumento da sensação de segurança em todo estado, especialmente no campo”, comentou major Porto.

A 12º Cia MAmb atua em 97 municípios no estado de Minas Gerais. Os PMs realizaram ações e operações em vias de acesso, cumpriu 19 mandados de busca e apreensão, além de atender denúncias feitas ao telefone 181, Disque Denúncia Unificado (DDU, bem como ocorrências de iniciativa própria dos policiais.

As intervenções propiciaram a apreensão de 23 armas de fogo, uma delas na cintura de uma pessoa abordada e 373 cartuchos de calibres diversos. Vinte e quatro pessoas presas em flagrante por crimes diversos, tráfico ou consumo de drogas, veículos furtados ou na prática de furto. Além da apreensão de animais silvestres e armadilhas para caça e pesca, e uma diversidade de matérias e apetrechos proibidos.

Pescadores flagrados em Bom Jesus do Galho

Em uma das ocorrências registradas durante a Operação, a equipe do sargento Ruan Silva prendeu dois homens na zona rural de Bom Jesus do Galho na terça-feira (16). Eles realizavam, nas proximidades da lagoa Indaiá, pesca de peixes nativos não permitidos no período da piracema e, ainda, utilizavam de rede de emalhar, que somente é permitido ao pescador profissional devidamente registrado.

Além dos autos de infração ambiental, somados no valor de R$ 2.603,04, foram apreendidos os apetrechos utilizados pelos infratores. Eles foram conduzidos a Delegacia de Polícia Civil de Caratinga.

"O período de defeso dos peixes (piracema) continua por todo período do mês de fevereiro e, que, durante esse período, somente é permitida a pesca dos peixes que não pertencem a bacia hidrográfica da região. Além do mais, os pescadores devem portar a carteira de licença durante a realização da pesca e utilizar apenas apetrechos permitidos pela legislação", informou o sargento Ruan.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário