14 de fevereiro, de 2021 | 10:00

Tabela com novo formato de folga deve ser implantada na Usiminas nos próximos dias

Divulgação
Após assembleia realizada no dia 5, a maioria dos trabalhadores aprovou a proposta de alteraçãoApós assembleia realizada no dia 5, a maioria dos trabalhadores aprovou a proposta de alteração

Uma nova tabela de folgas deve ser adotada pela Usiminas nos próximos dias. Isso porque, após assembleia realizada no último dia 5, a maioria dos trabalhadores aprovou a proposta de alteração, dentro do acordo emergencial de turno de 12 horas. Segundo informação do Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região (Sindipa), a direção da siderúrgica tem o prazo máximo de dez dias para fazer as alterações.

Procurada, a assessoria de Comunicação da empresa informou que “aguarda os trâmites necessários para seguir com as providências relativas ao acordo”. Com a proposta aprovada pelos trabalhadores, o turno permanecerá de 12h, a alteração será no esquema de folgas: trabalhando quatro dias, folgando dois; em seguida uma jornada de quatro dias, culminando com seis folgas. O horário estabelecido na Usina de Ipatinga atualmente é: 6h40 às 18h50 e 18h40 às 6h50, intercalando entre eles. No modelo atual, o sindicato alega que as folgas de seis ou oito dias demoram em média mais de um mês.

12 horas

O esquema de turno atual foi adotado no mês de março, em razão da pandemia da covid-19. A intenção era a de reduzir a circulação de trabalhadores nas áreas. Ainda sem vacina para todos, as medidas de segurança têm sido mantidas em diversos setores, como na siderúrgica.

Já publicado

Usiminas divulga lucro de R$ 1,9 bilhão no 4º trimestre, um salto de 613%
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Helio Madalena Pinto

19 de fevereiro, 2021 | 09:23

“Quero ver as desculpas quando for pagar a PLR. Os trabalhadores fizeram sua parte agora é a empresa valorizar quem realmente são os responsáveis por esse aumento na produção.”

Envie seu Comentário