22 de janeiro, de 2021 | 14:50

Cruzeiro faz acordo para parcelar dívida R$ 3,5 milhões

Após fechar um acordo com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional em outubro do ano passado, no qual o Cruzeiro conseguiu economizar superior a R$ 150 milhões em seu passivo tributário, as duas entidades formalizaram um acordo de transação excepcional em 29 de dezembro de 2020.

Na nova movimentação, o Cruzeiro renegociou com a PGFN débitos no valor total de aproximadamente R$ 3,5 milhões, inscritos na dívida ativa da União. Os valores são referentes a débitos de PIS (Programas de Integração Social), Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) e IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte), majoritariamente datados de 2019 e do primeiro semestre de 2020.

Na transação, o Cruzeiro conseguiu desconto aproximado de 25% e poderá pagar o valor renegociado do passivo em 120 prestações, informou o clube por meio de nota oficial.

Cobrança fiscal por FGTS
Paralelo aos acordos firmados entre Cruzeiro e PGFN, está em curso ação movida pelo órgão federal a respeito de processos administrativos antigos, referente ao repasse de FGTS, que constam na Dívida Ativa da União. O clube informa que seu Departamento Jurídico está acompanhando de perto a ação e se manifestará em momento oportuno.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário