21 de janeiro, de 2021 | 21:20

Em busca de um 'salvador'

Wanderson R. Monteiro *

"Devemos tomar cuidado com o apego e a esperança que a sociedade deposita em determinadas ideias, soluções e, principalmente, naqueles que dizem que irão salvar a população"

Passamos por momentos conturbados. Estamos vendo, e vivendo, uma série de convulsões e problemas em várias áreas e sistemas de todo o mundo e, diante dos quais, vemos vários levantes, ações e revoltas, "buscando" encontrar soluções para todos os problemas que estão nos assolando, e nos trazendo uma série de desafios.

Diante de tudo o que está ocorrendo, duas coisas têm se destacado, são elas: a busca por culpados, e a busca de um grupo, ou pessoa, que irá resolver todos os problemas que se apresentam. Essas são as duas principais preocupações em toda crise.

Desde o início de todos os problemas causados pela pandemia nós vimos muitas pessoas apontando culpados, buscando encontrar alguém que fosse responsável por tudo o que veio a acontecer. Dentro desse grupo que "buscava" encontrar os "responsáveis" pelo ocorrido se encontram personalidades públicas e da mídia, ongs, associações, governos, presidentes... todos participando do jogo de empurra-empurra, fazendo pronunciamentos e declarações alarmantes apontando culpados e se inocentando, talvez, para afastarem a atenção daquilo que realmente era importante.

Depois de passado esse primeiro momento, onde a "preocupação" era encontrar os culpados, chegamos ao momento em que as consequências da pandemia chegaram com todo seu poder, e agora a preocupação de todos é encontrar alguém que "tire" o mundo do completo estado de caos em que ele se encontra, sanando todos os problemas e consequências "causados pela pandemia", não importando quem seja, ou de onde vem, e esse desespero por um "salvador" pode trazer grandes problemas para todos.

Em todas as grandes crises sempre aparecem pessoas ou grupos que se apresentam como "salvadores", que chegam criticando e determinadas ações daqueles que estão nas posições de poder, alardeando que suas ideias e soluções são melhores, e que a partir de suas ações tudo ficará melhor e todo o caos cessará mas, já passou da hora de entendermos que as coisas não funcionam dessa forma. Já vimos vários exemplos de pessoas que se anunciaram como "salvadores" e que, quando tiveram a chance, fizeram o mesmo, ou pior, do que aqueles a quem criticaram, contribuindo ainda mais para o caos que diziam que iriam resolver.

Todos sabemos que precisamos de soluções para os problemas que se apresentam diante de nós, mas devemos tomar cuidado com o apego e a esperança que a sociedade deposita em determinadas ideias, soluções e, principalmente, naqueles que dizem que irão "salvar" a população de todas as coisas ruins que nos assola, pois o desespero por alguém que nos "salve" pode acabar nos levando a eterna perdição.

* Bacharel em Teologia pelo ICP - São Sebastião do Anta – MG / [email protected]
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Tião Aranha

22 de janeiro, 2021 | 21:35

“Como milhares que ainda não tomaram a vacina a minha maior esperança é chegar vivo em 2022. Quase segurei o cacho de banana no ano que passou. Ademais, viver oprimido pelas sombras de sofrimentos passados, e ansiosos por medo do futuro é a pior maneira de viver.”

Envie seu Comentário