19 de janeiro, de 2021 | 15:30

Morre segundo preso na PDMC em Ipaba

Homem de 45 anos reclamava de dores na cabeça e apareceu morto em cela onde estavam outros dois detentos

Reprodução de vídeo
Morte de dois detentos na PDMC em Ipaba é  investigada Morte de dois detentos na PDMC em Ipaba é investigada

O detento João Batista de Paula, de 45 anos, foi encontrado morto em sua cela na manhã desta terça-feira (19). Ele é o segundo recluso a morrer na Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, em Ipaba. Como já divulgou o Diário do Aço, Bruno José Maria, de 31 anos, morreu semana passada ainda de causas não reveladas, morte que é investigada pela polícia.

João Batista estava recolhido na cela 45 do Bloco D com outros dois presos. Companheiro dele há cinco meses no presídio, um dos apenados contou que João havia batido a cabeça na parede no último sábado (16), contudo, ele não quis que fossem acionados os policiais penais para receber atendimento.

Na manhã de segunda-feira, João havia reclamado de dor na cabeça, mas outra vez não quis informar a situação para os policiais de plantão. O preso disse que iria esperar mais um pouco, devido a greve de fome realizada pelos reclusos da penitenciária, e que nesta terça-feira iria decidir se solicitava atendimento médico.

Os colegas de cela acrescentaram que João reclamou mais uma vez ao deitar-se para dormir, na noite de segunda-feira. Eles observaram que o preso apresentava tremores, mas respeitaram a vontade dele, que não fosse acionado apoio médico.

Assim que o dia amanheceu, os dois presos ao acordarem chamaram pelo colega de cela, mas João não respondia. Eles notaram a ausência de sinais vitais no companheiro de cárcere e chamaram os policiais penais.

A cela foi isolada para o trabalho da perícia da Polícia Civil, que inicialmente não verificou sinais de violência no corpo de João Batista. O cadáver foi removido ao Instituto Médico-Legal (IML) de Ipatinga para ser necrospsiado e verificada a causa da morte do preso.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Ricardo

08 de fevereiro, 2021 | 22:24

“Verdade lero lero os botas força os presos falarem o que eles querem se nao o coro come maus tratos desrespetos tapas na cara chutes tiros de borracha Coloca o os cachorros para morreremos presos.ali é um centro de concentração e tortura não existe justica em Minas isto e uma covardia os gitis trata os detentos com terror e torturas. Fiquei lá preso 45 dias pela lei Maria da Penha”

Cecilia

20 de janeiro, 2021 | 10:36

“Meu Deus tenha misericórdia de nós o pai”

Lero Lero

20 de janeiro, 2021 | 10:28

“Isso tudo é conversa fiada,só para engloba a imprensa,pediram sim o atendimento,mais os Botas não foram socorrer,lá todos estão largados,esquecidos,pedi para os direitos humanas averigua a situação, o preso falou que o companheiro de cela não queria pedir atendimento, os Botas que mandaram falar isso,pq se não falar oque eles querem,o pau quebra,a surra come,investiga isso direitos humanos, tem é muita coisa podre na Denio Moreira!!!”

Clebin

19 de janeiro, 2021 | 22:14

“Deus o tenha, meus sentimentos aos familiares. Clebim b#9 bloco D.”

Envie seu Comentário