05 de janeiro, de 2021 | 09:12

Juíza que já atuou em Ipatinga deve ser investigada por postar #AglomeraBrasil

Ludmila Lins Grilo já atuou na comarca de Ipatinga e atualmente é juíza da Vara Criminal e da Infância e da Juventude de Unaí

Reprodução Twitter
Em uma de suas postagens, Ludmila escreveu: Em uma de suas postagens, Ludmila escreveu: "Rua das Pedras, em Búzios/RJ, agora à noite (1/1). Uma cidade que resiste à estupidez"

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) recebeu uma representação segunda-feira (4) com um pedido da abertura de um processo administrativo contra a juíza Ludmila Lins Grilo, da Vara Criminal e da Infância e da Juventude de Unaí, Noroeste de Minas Gerais. A juíza publicou vídeo nas mídias sociais em meio a aglomerações durante o réveillon e usou a hashtag #AglomeraBrasil.

Ludmila também já tinha feito uma publicação intitulada “Passo a passo para andar sem máscara no shopping de forma legítima, sem ser admoestado e ainda posar de bondoso”.

Agora, a alegação é que a magistrada cometeu infração ético-disciplinar ao se manifestar contra as recomendações das autoridades sanitárias. O advogado José Belga Assis Trad explicou que, “As pessoas que nela confiam por ser uma autoridade integrante do Poder Judiciário certamente serão influenciadas por sua irresponsável e inconsequente manifestação, que, de tão absurda, pode estar a configurar crime de apologia à infração de medida sanitária preventiva”, detalha no pedido entregue ao CNJ.

Pelas redes sociais, a juíza publicou fotos em uma viagem para Búzios, no litoral do Rio de Janeiro. “A cidade que não se entregou docilmente ao medo, histeria ou depressão”, escreveu em uma das fotos. Búzios, assim como várias outras cidades litorâneas tiveram aglomeração de pessoas na virada do ano.

No caso de Búzios, no fim do mês de dezembro a Justiça do Rio chegou a proibir a entrada de turistas, o acesso às praias e a circulação de táxis, carros de aplicativo e ônibus intermunicipais em Búzios na tentativa de evitar a disseminação do novo coronavírus no período de festas de fim de ano. A liminar acabou derrubada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Rio, Cláudio de Mello Tavares.



Além de já ter publicado em suas mídias sociais contra a vacina da covid-19 e tecer críticas à Procuradoria-Geral da República (PGR) em seu perfil, a juíza também aparece em vídeos e lives dos canais Terça Livre, Senso Incomum e Leda Nagle.

Recentemente ela fez uma "live" com a médica oncologista e imunologista, Nise Yamaguchi, que defende o uso da hidroxicloroquina, medicamento sem eficácia científica comprovada contra a covid-19.

Repercussão

A postagem de Ludmila Lins Grilo dividiu opinião de seguidores. Em uma resposta, uma jovem mulher respondeu: "Um mau exemplo. Tens o direito de ir e vir. Mas incitar ações que possam propagar mais o contágio em época de pandemia demonstra escárnio com a saúde pública. Aliás aquela que a excelência nem usa mas a população geral, sim".

Outra seguidora apoiou com o seguinte comentário: "Bora aglomerarrrr. Feliz ano novo e torço para um dia vê-la no STF. #Feliz2021 #AglomeraBrasil".
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Pedrim

11 de janeiro, 2021 | 16:34

“Aposentadoria compulsória nela..kkkk”

Jones

07 de janeiro, 2021 | 12:31

“PLANO DE EXTERMÍNIO DE APOSENTADOS NO REINO UNIDO
A CONQUISTA da imunidade coletiva foi o projeto popularizado no início da pandemia da Covid19 no Reino Unido.

O PSICANALISTA Josh Cohen revelou que ?parte da retórica governamental era que a imunidade coletiva seria uma técnica de abate eficiente de idosos e enfermos, e não afetaria mais ninguém?.

SIR PATRICK VALLANCE, o principal conselheiro de Boris Johnson, o primeiro-ministro da Inglaterra, discutiu a estratégia em entrevistas publicadas pela BBC e Sky News.

VALLANCE AFIRMOU: ?nosso objetivo é reduzir o pico de contaminação, sem suprimi-lo completamente, para construir algum tipo de imunidade coletiva?.

DOMINIC CUMMINGS, estrategista do Partido Conservador, ideólogo do Brexit e conselheiro-chefe de Boris Johnson, foi flagrado, em encontro partidário, descrevendo a estratégia do governo: ?proteja a economia e, se isso significar a morte de alguns aposentados, será uma pena?.

QUANDO OS DADOS começaram a mostrar que muito mais pessoas poderiam morrer, foi promovida uma reviravolta no discurso oficial.

O GOVERNO BRITÂNICO negou o plano da imunidade coletiva, alegando que ela nunca fez parte da estratégia oficial, e classificou a sinistra fala de Dominic Cummings como ?falácia altamente difamatória?.

Fonte: Peter Pomerantsev
GRANTA”

Leoncio Simoes

06 de janeiro, 2021 | 04:57

“E muito triste o que esta acontecendo pessoas Sao cegas, em Los Angeles as ambulancias tem que escolher pessoas que tem chance de viver,pois esta lotados, a vacina e a unica solucao todos tem que vacinar so assim o virus nao vai haver mutacao.nao adianta se eu vacinar I o outro nao vacinar nao vai parar.”

Gildázio Garcia Vitor

05 de janeiro, 2021 | 12:12

“O que esperar dos bolsonaristas, inclusive o Presidente, que tiveram menos acesso à educação que a "meritíssima" juíza?”

Carlos Roberto

05 de janeiro, 2021 | 11:30

“E NÓS, AONDE VAMOS?
A histórica cultura das transgressões domiciliares explica o ?gostinho? que leva muitos brasileiros desonestos, que podem ficar em casa, a burlarem o isolamento. O brasileiro, por natureza, é afeito a coisas erradas, se for para estar em evidência, melhor ainda. E é exatamente aí que as raízes da maldita corrupção estão plantadas. O sujeito esperneia quando alguém rouba no poder público, mas roubar o direito a vida para esta tranqueira é normal. Por todo o Brasil, multiplicam-se os casos de irresponsabilidade dos que colocam a própria vida e a de outros em risco. Está senhora, que por circunstâncias, possui o título de juíza, mostra como nossas autoridades ligadas ao senhor Boçalnaro, são tão boçais quanto ele. A insanidade presidencial não tem limite, como mostra a fracassada juíza que, com sua atitude criminosa, defende a campanha ?O Brasil Não Pode Parar?. Se o mundo tem um problema, o Brasil tem dois. O presidente da República incita a população a descumprir as medidas de isolamento social, fundamentais para impedir a propagação do vírus e salvar vidas. E a boiada, que precisa da vacina INTELIGÊNCIA, segue o berrante, quebrando cercas, destruindo currais e atacando o que vê pela frente. A pandemia não criou os idiotas, mas facilitou a vida deles. Não basta ser gado, esta gente tem que ser tratada como gado. Não há mito! Há fato! Não foi um Bolsonaro que criou um país de idiotas. Foi um país de idiotas que precisava de um representante a altura. Temos um presidente da República que confunde e atrapalha o "Brasil acima de tudo" e até "Deus acima de todos", pregando o fim da quarentena, o não uso de máscaras e a aversão a ciência. Deus está envergonhado com tamanho sarcasmo com o seu nome. A pandemia deixa uma dura lição, votar errado, só vai dar errado, vai matar. Eu estou esperando um pronunciamento do Coronavírus explicando como fazer para nos livrar de Bolsonaro. 2022 vamos mandar está anta para o zoológico, quem sabe lá, junto com hienas ele aprenda alguma coisa?”

Sincero Justo

05 de janeiro, 2021 | 09:51

“Infelizmente nós estamos numa "era" onde mostrar as falhas humanas são errados! Em meio a pandemia, nós temos a hipocrisia...
Muitas pessoas julgam estar tomando todas as medidas contra o contágio, mas em alguma oportunidade deixam de se cuidar, porém o que se nota é que nós temos muito mais pessoas para julgar do que fazer.
Digo isso, porque sabemos que há aglomeração SIM! Principalmente em bares, parques, shoppings, supermercados.

Sobre a juiza estar mostrando em vídeos, está errado? Está correto? Acho que cabe a reflexão de nós humanos sobre as ações que estamos fazendo. Estamos nos protegendo? Estamos protegendo nossos familiares? Nossos pais, avós?”

Rair Anício

05 de janeiro, 2021 | 09:32

“Podres poderes!”

Envie seu Comentário