30 de dezembro, de 2020 | 11:11

Maria Cloenes e as bonecas Enchente

Nova produção cultural da artista visual é inspirada em Ipatinga

A mais nova coleção de bonecas Enchente, da artista visual Maria Cloenes, é inspirada em Ipatinga. Com imagens de espaços, pontes, parques, praças e o patrimônio cultural da cidade, a coleção será lançada nesta quarta-feira (30), às 15h, no Instagram da artista - @cloenes.

O projeto foi realizado com recursos da Lei Federal Aldir Blanc (nº 14.017/2020), por meio do Fundo Municipal de Cultura de Ipatinga, via Edital José Lopes Sobrinho.

Tatiane Bispo/Divulgação
Os longos braços e pernas das bonecas chamam a atenção do públicoOs longos braços e pernas das bonecas chamam a atenção do público
Com longos braços e pernas, características marcantes das peças, as dez bonecas Enchente que compõem a nova coleção foram confeccionadas com técnicas de costura à mão, à máquina, bordado e tingimento natural.

Todas as matérias-primas trabalhadas foram selecionadas pelas texturas e características, tais como leveza, porosidade, aspereza, maciez, firmeza e fragilidade.

“Proponho um diálogo entre a matéria-prima, a técnica e a cidade, e assim valorizo saberes e fazeres que vieram por meio dos nossos ancestrais, que resistiram ao tempo e permanecem em movimento ainda hoje”, detalha Maria Cloenes.

A artista criou as bonecas a partir das suas memórias de infância e do quintal da casa onde cresceu, que ficava à beira do rio, na cidade de São Sebastião do Maranhão (MG), que era frequentemente inundada por enchentes.

Para produzir esta coleção de bonecas Enchente, Maria Cloenes contou com a costureira e bordadeira Maria Aparecida dos Santos e a bordadeira Virginia Isabel Castaneda, além da Fino Trato Produção Cultural, Silvânia Pereira (comunicação), Tatiane Bispo (fotos) e Herique Assis (desenho gráfico).

Tatiane Bispo/Divulgação
Maria Cloenes: símbolos que representam a sua ancestralidade femininaMaria Cloenes: símbolos que representam a sua ancestralidade feminina
Maria Cloenes e as Enchentes
A artista Maria Cloenes começou sua trajetória no Cia. Hibridus Dança. Passou a estudar a criação da boneca Enchente a partir do espetáculo “Submersa” (2013), na Cia. Hibridus Dança.

Foi quando descobriu que as lembranças do seu passado poderiam ser materializadas em um objeto. O resultado foi uma boneca carregada de símbolos que representam a sua ancestralidade feminina.

Desde então, as Enchentes já estiveram em exibição no Pontilhão de Ferro durante a 1ª Virada da Educação de Ipatinga, em 2016; na Estação Memória Zeza Souto e Shopping Vale do Aço, além de participar de eventos culturais em Belo Horizonte, Paraty (RJ), Pernambuco e em Miami (EUA), a convite do estilista Ronaldo Fraga.

Atualmente, Maria Cloenes trabalha na investigação da arte contemporânea, dança, artes visuais, artesanato, circo e teatro, sempre com foco em questões do corpo, sob a ótica da linguagem artística. Produz versões da boneca Enchente por encomenda ou conforme novas inspirações. Para mais informações, o telefone de contato é (31) 99867-5273.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário