20 de novembro, de 2020 | 15:41

Brochei, e agora?

Augusto Ruiiz *

Uma situação que ainda é um grande tabu no sexo, é quando o homem não consegue ter uma ereção satisfatória, perde o ânimo e o tesão durante as carícias e beijos. Mas, essa situação não é anormal, muito menos incomum. E pode acontecer com todos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, mais da metade dos homens correm o risco de falhar pelo menos uma vez na vida e isso é completamente normal na maioria dos casos.

Na prática, usamos a palavra “brochar” quando um homem não consegue manter a ereção e em virtude da masculinidade tóxica. Muitos homens pensam que eles são menos másculos por isso, ou até mesmo algumas mulheres relacionam este fato a não estarem atraentes o suficiente e pensam que a culpa é delas. Mas, ambos os pensamentos estão equivocados, uma vez que brochar não te faz menos homem, muito menos significa que a culpa é da parceira.
Ainda que não há um motivo específico para este evento, pode ocorrer por questões físicas ou até mesmo fisiológicas, por exemplo, quando o corpo não aguenta mais, o cansaço e a exaustão são motivos pertinentes. Além disso, questões psicológicas como ansiedade, tensão, depressão e estresse são fatores que impactam diretamente na qualidade da vida sexual.

Ademais, o uso exagerado e descontrolado de álcool, drogas, medicamentos e até mesmo a nicotina são possíveis causas. Por isso, a qualidade de vida tem extrema importância na saúde sexual.

Para algumas pessoas, até a camisinha pode atrapalhar o desempenho sexual. Mesmo assim nunca deve se esquecer da importância de seu uso e, então, quando isso ocorrer, o casal deve buscar outras estratégias, como o uso da camisinha feminina, mas nunca deixar de usá-la.

Também existem disfunções fisiológicas, que devem ser tratadas conjuntamente a uma equipe multidisciplinar especializada, por exemplo, quando essa situação ocorre com frequência deve-se pesquisar se há algo errado. Mas, na maioria das vezes são problemas situacionais e até mesmo passageiros.

Está tudo bem não ser viril sempre. É normal brochar às vezes e, por isso, tente sempre descontrair, abusar das preliminares como o sexo oral, deixe a penetração para segundo plano e tente focar nas sensações e não apenas no pênis.

Outra dica importante, é evitar se masturbar excessivamente quando isso acontecer, dar um tempo para o pênis se recuperar, bem como evitar a masturbação pré-relação pode te dar mais desejo na hora do ato.

Lembro também a importância dos beijos e carícias no momento do sexo. Capriche nos beijos e carícias antes da penetração, sem esquecer das áreas erógenas de todo o corpo. Também vale dar preferência a locais calmos e privilegiar as relações com uma pessoa bacana, que irá ter papo com você, e que dê espaço para uma conversa legal, evitando desta forma um clima constrangedor.

Invista nos brinquedinhos como fantasias, vibradores e toda gama de toys disponíveis hoje no mercado erótico, desta forma haverá maior descontração, mais tesão e energia. Com todas essas dicas você estará preparado caso essa situação aconteça. Dê seu melhor e compreenda que é normal, e que está tudo bem.

* Estudante de Medicina, digital influencer, coach e possui diversos cursos internacionais na área da saúde mental e estética. Ele é o idealizador da Ruiiz Health Academy, que produz cursos e e-books sobre medicina do estilo de vida e muito mais
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Tião Aranha

20 de novembro, 2020 | 23:24

“E como a boa relação na cama auxilia a convivência harmônica dos casais, Piaget tinha razão: pra estar bem na vida tem que estar bem na cama.”

Envie seu Comentário