18 de novembro, de 2020 | 12:00

Qual curso de programação escolher?

Pixabay

Quem trabalha ou tem interesse em aprender programação sabe que precisa estar constantemente atualizado. É uma área em permanente mudança, diante do interesse em descobertas relacionadas ao aperfeiçoamento da tecnologia cada vez mais presente na vida das pessoas.

Cursos sobre linguagens de programação oferecem esta oportunidade. C, Ruby, Java, Javascript, Phyton: não faltam opções de aprendizado. A escolha varia conforme a necessidade de cada profissional, dependendo do campo onde está inserido ou do objetivo que pretende alcançar com este conhecimento.

A internet permite não só a comparação entre conteúdos, metodologias, planos de estudo disponíveis, como também a assistir às aulas. A flexibilidade permite encaixar o estudo na rotina do aluno.

C

É uma das mais antigas linguagens, tendo sido desenvolvida na década de 1970. Foi projetada para Unix, mas atende a quase todos os sistemas.

Atualizada com frequência, ainda é uma das mais usadas. Possui recursos semelhantes aos da linguagem da máquina, com sintaxe simples, basicamente composta de funções e pode usar variáveis, condicionais e laços para dar forma aos dados.

O aprendizado da C funciona como base para linguagens mais complexas, que nasceram a partir dela. Ela é muito útil na robótica, para a programação de microcontroladores e de microcomputadores. Há casos em que é a padrão ou então passível de ser empregada junto com outras linguagens.

Ruby

Criada em 1995 por Yukihiro “Matz” Matsumoto, a partir das melhores funcionalidades e conceitos de outras linguagens, a Ruby trouxe novidades em relação ao que existia no mercado da programação. É interpretada e orientada a objetos, com sintaxe simples, intuitiva e de fácil manutenção do código. Foi sido pensada para ser compreendida com facilidade pelos desenvolvedores de softwares.

A Ruby é uma linguagem de script, open source e multiplataforma, sendo utilizada em Windows, Linus, Unix, macOS, entre outros ambientes operacionais. Ela necessita de um programa que interprete as instruções para a linguagem de máquina. Possui gerenciamento automático de memória, o que agiliza a otimização e a performance de aplicação, além de aumentar a segurança da aplicação.

Em 2003, surgiu o framework web Ruby on Rails que, ao utilizar a linguagem, contribuiu para torná-la popular para desenvolvimento de aplicações web. Conforme levantamento do site W3Techs, é a quarta linguagem mais utilizada para o desenvolvimento de aplicações back-end. Também pode ser usada para criar aplicações desktop, em sistemas embarcados, desenvolver simuladores, modelagem 3D, entre outras finalidades. Tem sido usada pelo Google no Google SketchUp e pela Siemens em um projeto sobre robótica.

Javascript

Também criada em 1995, é uma linguagem de scripts utilizada para acessar objetos dentro de outras aplicações. Tornou-se popular por volta dos anos 2000, quando foram acrescentados funcionalidade e dinamismo ao modelo, até então, estático.

Foca na navegação do usuário, permitindo a programação, a transformação e o processamento de dados enviados e recebidos e uma interação mais agradável.

Um curso de javascript vai apresentar como usar esta linguagem em páginas web, aplicativos como Facebook, Instagram e Airbnb; sistemas complexos e jogos eletrônicos que rodam diretamente no navegador.

Também é uma possibilidade no desenvolvimento mobile, pois, com uma base de código, são desenvolvidas páginas na web, aplicativos iOS e Android.

Java

Esta é mais uma linguagem criada em 1995, que é orientada a objetos. Os objetos inseridos no sistema têm funções, interações e o ciclo de vida modeladas pelo desenvolvedor. Com uma sintaxe rigorosa, que impede a quebra do código, protege a privacidade dos dados. O programa desenvolvido por Java ainda é capaz de realizar várias tarefas simultâneas.

Rápida, potente e confiável, está entre as mais usadas na criação de sites e aplicativos. Por meio do XML, por exemplo, traz dinamismo a sites e blogs. Além disso, adapta-se a diferentes dispositivos que tenham instalado a Java Virtual Machine (JVM), não exigindo que o programa seja modificado.

Phyton

Criada em 1991, é uma linguagem livre e diversificada, que atende a diversas possibilidades. Possui código mais claro, mais lógico e interpretativo, atendendo a projetos de diferentes escalas e incluindo sistemas complexos.

O sistema da rede neural possui algoritmos inspirados no cérebro humano, ideal para o gerenciamento e o processamento eficiente de grandes quantidades de dados complexos.

Pode ser usada para web, celulares e computadores, para desenvolvimento e evolução de tecnologias que dependem do aprendizado de máquina e da inteligência artificial. Foi base para a invenção dos bots, programas que executam tarefas específicas na internet, para o sistema de buscas na web do Google, no BitTorrent e ajudou na criação de aplicativos na área de saúde, entre outras utilidades.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário