12 de novembro, de 2020 | 14:05

Por que não se deve abrir mão da camisinha nas relações sexuais?

Augusto Ruiiz *

“Preservativo é ainda a única e mais segura forma de evitar as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs)”

Pessoas sexualmente ativas devem perceber que têm responsabilidades. Isso inclui a possibilidade de gravidez indesejada e o risco de adquirir (ou espalhar) doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Por isso, o uso do preservativo é indispensável.

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde destacou que 94% dos brasileiros sabem que o preservativo é a melhor forma de prevenir as DST, mas, mesmo assim, 45% da população sexualmente ativa não usou preservativo nos últimos 12 meses. Além disso, as pessoas que são leais aos preservativos tendem a abandonar o hábito ao construir um relacionamento mais estável com outras pessoas.

O preservativo é inserido no pênis ou vagina para evitar que os espermatozóides passem pelo útero feminino. Também serve para evitar que ocorra a contaminação dos parceiros sexuais por possíveis micróbios ou vírus. Independentemente da orientação sexual, os preservativos devem se tornar itens obrigatórios na hora do sexo, seja na vagina, sexo anal ou oral.

Entre as doenças sexualmente transmissíveis algumas só causam desconforto, como certas vaginites. Mas, também existem aquelas que podem durar a vida toda e exigem grandes mudanças nos hábitos dos indivíduos afetados, podendo impactar a qualidade de vida e até mesmo levar à morte. Entre algumas DSTs que podem ser evitadas com o uso da camisinha estão: aids, gonorreia, sífilis, hepatite B, herpes genital, clamídia e condiloma acuminado (HPV).
O planejamento familiar é muito importante para o bem-estar de todos na família. Para que não ocorra uma gravidez indesejada ou no momento que o casal não está preparado, o uso do preservativo é muito importante. Pesquisas apontam que esse é um excelente método contraceptivo, com 98% de eficácia.

Nesse contexto, um dos erros mais comuns é a prática do coito interrompido, quando a penetração é encerrada apenas no final da relação sexual, quando os homens vão ejacular. Também é errado colocar a camisinha somente neste momento. Essas são atitudes arriscadas, pois, antes mesmo do orgasmo, o pênis vai liberar secreções que podem conter esperma.

Outras atitudes aumentam o risco da camisinha estourar. Muitos homens não sabem como colocar preservativos e armazená-los de forma correta, deixando-os muito tempo na carteira, no porta-luvas do carro (expostos ao calor) ou outros lugares indevidos.

Apesar de existirem outros métodos contraceptivos eficazes, o preservativo é ainda a única e mais segura forma de evitar as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

Por fim a profilaxia pré-exposição (PrEP) é um novo método de prevenção à infecção pelo HIV. Ela consiste na tomada diária de um comprimido que impede que o vírus causador da aids infecte o organismo, antes de a pessoa ter contato com o vírus. No entanto, deve-se estar atento, porque seu uso não pode, de forma alguma, eliminar o uso da camisinha. A PrEP é um método de prevenção unicamente do HIV, ou seja, não protege contra outras DSTs, que só podem ser evitadas com o uso correto do preservativo.

* Estudante de Medicina, digital influencer, coach e possui diversos cursos internacionais na área da saúde mental e estética. Ele é o idealizador da Ruiiz Health Academy, que produz cursos e e-books sobre medicina do estilo de vida e muito mais
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Leocadia

13 de novembro, 2020 | 20:39

“Ótima muito esclarecedora”

Tião Aranha

12 de novembro, 2020 | 19:01

“Sexo com cultura é outra coisa.”

Envie seu Comentário