14 de outubro, de 2020 | 14:06

Saldo de formalizações de MEI em setembro é recorde em Minas Gerais

Divulgação
A regional Rio Doce Vale do Aço contabilizou 14.314 MEI até setembro de 2020 A regional Rio Doce Vale do Aço contabilizou 14.314 MEI até setembro de 2020

Minas Gerais já reúne 1.232.139 microempreendedores individuais (MEI), cerca de 11% do total de formalizados em todo o país. Entre janeiro e setembro de 2020 foram registrados 158.973 MEI no estado, um aumento de 14,9% em relação ao mesmo período do ano passado. “O MEI já representa 61% dos pequenos negócios em Minas Gerais e tem sido uma alternativa para quem perdeu o emprego ou precisou adequar o porte do negócio por conta dos impactos da pandemia”, explica Afonso Maria Rocha, superintendente do Sebrae Minas.

Em setembro, foram 21.671 novos registros de MEI em Minas Gerais, 38% a mais que no mesmo mês do ano passado. “É um saldo recorde de formalizações este ano”, completa Rocha.

A regional Rio Doce Vale do Aço, onde o Sebrae Minas assiste a 121 municípios, contabilizou 14.314 MEI até setembro, 1.886 deles se formalizaram no mesmo mês. Destaque no número de formalizações para as cidades de Governador Valadares (391), Ipatinga (326) e Caratinga (117).

Entre as atividades com o maior número de formalizados em setembro em Minas está a de comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios, com um saldo total de 88.287 registros, cerca de 14% a mais que em setembro de 2019. Entre janeiro e setembro, houve 8.369 formalizações nessa atividade, um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Por conta do fechamento das lojas físicas, vários empreendedores optaram pelo reenquadramento como MEI, para reduzir despesas com o pagamento de aluguel do ponto comercial e com tributos, já que o faturamento também despencou no período”, avalia Rocha.

Outra atividade que se encaixa nessa situação é a de bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, sem e com entretenimento. A atividade totalizou 29.610 registros em setembro, um aumento de 10% em relação ao mesmo mês do ano passado. “Esse crescimento pode ser explicado pela migração de empresas de micro e pequeno porte (MPE) para MEI, já que houve restrições para o funcionamento desse tipo de estabelecimento, que não se enquadra entre as atividades essenciais”, completa o superintendente.

Marketing para o MEI

Segundo pesquisa do Sebrae, entre os 10% dos pequenos negócios de Minas Gerais que conseguiram aumentar as vendas em agosto, 33% atribuíram os bons resultados às estratégias de vendas on-line. Outros 34% dos empreendedores ouvidos na pesquisa ainda não vendem pela internet ou não sabem como aplicar o marketing digital aos negócios.

Para apoiar os microempreendedores individuais (MEI) sobre como melhorar as estratégias de marketing e vender mais, o Sebrae Minas realiza, até o dia 23, a 3ª temporada do Sebrae Responde, com o tema: Mercado e Vendas. A programação é 100% on-line e gratuita. Informações e inscrição: www.sebrae.com.br/minasgerais e 0800 570 0800.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário