08 de outubro, de 2020 | 14:46

Mais de 70% das indenizações pagas pelo Dpvat para vítimas de até 17 anos foram por invalidez permanente

Arquivo DA
Dados da seguradora Líder revelam, ainda, que as motocicletas foram responsáveis por quase 60% dos acidentes envolvendo crianças e adolescentesDados da seguradora Líder revelam, ainda, que as motocicletas foram responsáveis por quase 60% dos acidentes envolvendo crianças e adolescentes

Representando cerca de 25% da população brasileira, as crianças e os adolescentes na faixa etária de 0 a 17 anos têm sido vítimas constantes de acidentes de trânsito. Neste dia 12 de outubro, quando se comemora o Dia das Crianças, a Seguradora Líder, administradora do seguro Dpvat, alerta para o alto índice de casos de invalidez permanente entre esta parcela da população. Dados do Seguro Dpvat mostram que, de janeiro a agosto de 2020, mais de 7,7 mil acidentados nesta faixa etária foram indenizados no país e, desse total, 73% (5.707) ficaram com sequelas permanentes após a ocorrência e foram indenizados pela cobertura de invalidez.

O levantamento da Seguradora Líder mostra, ainda, que a cobertura para reembolso de despesas médicas e suplementares indenizou 14% (1.135) das vítimas infanto-juvenis. Os outros 12% (957) dos benefícios foram destinados aos familiares das vítimas que não sobreviveram aos acidentes.

Na dianteira das ocorrências com menores de idade estão as motocicletas (57%), totalizando 4.485 sinistros pagos. Os automóveis aparecem em seguida, com 2.631 indenizações. Já os caminhões e pick-ups foram responsáveis por 453 ocorrências indenizadas, enquanto ônibus, micro-ônibus e vans registraram 194 pagamentos, e os ciclomotores responderam por 36 sinistros.

Para o diretor de Operações e TI da Seguradora Líder, Iran Porto, o levantamento realizado serve como um alerta aos responsáveis e aos próprios jovens. "Além dos cuidados ao conduzir crianças e adolescentes como passageiros, é preciso redobrar a atenção nas vias públicas. Para se ter uma ideia, cerca de 4.300 crianças e adolescentes estavam na condição de pedestres quando se acidentaram", chama a atenção o executivo, ressaltando que é fundamental que os adultos fiquem atentos e respeitem as medidas de proteção. "Se compararmos o total de indenizações pagas pelo Seguro Dpvat este ano às crianças com idades de 0 a 7 anos, e em de 2008, ano que o uso da cadeirinha passou a ser obrigatório no país, é possível observar uma redução de 50%", observa.

Neste ano, os estados com os cenários mais preocupantes em termos de acidentes envolvendo menores de idade são: Minas Gerais, que lidera o ranking com 881 indenizações pagas; São Paulo, com 786 registros; e Ceará, em terceiro lugar com 550 sinistros; Já Amapá, Acre e Distrito Federal, foram as unidades federativas que registraram os menores índices, com 16, 30 e 51 ocorrências, respectivamente.

Recentemente, a Seguradora Líder disponibilizou para consulta pública os dados estatísticos do Seguro Dpvat. No painel, é possível encontrar a quantidade de acidentes registrados no Brasil e fazer cruzamentos por categoria, coberturas e por faixa etária. A página pode ser acessada em http://www.seguradoralider.com.br/dadosdpvat.

Seguro Dpvat

O Dpvat é um seguro obrigatório de caráter social que protege os mais de 212 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa. Ele pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de R$ 13.500), invalidez permanente (de R$ 135 a R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$ 2.700). A proteção é assegurada por um período de até três anos.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Alessandra Scassiotti Basso

09 de outubro, 2020 | 15:53

“Sofri acidente depois de 6 anos acabei aposentada por invalidez nunca consegui receber nada agora me disseram que se passou anos isso é muito injusto preciso operar e não posso receber”

Tanaca

09 de outubro, 2020 | 11:25

“Cidadao de Bem!
vai catar coquinho no mangue.
nao diga o que nao sabe.”

Cidadao de Bem

09 de outubro, 2020 | 08:44

“Lorota essa seguradora Líder e uma fonte de maracutaia.... só fraude!!!
Conta outra ne

https://autopapo.uol.com.br/noticia/recado-sergio-moro-fraude-dpvat-lider/”

Envie seu Comentário