29 de setembro, de 2020 | 18:30

Temperatura no Vale do Aço passa de 37 graus pelo segundo dia consecutivo

Arquivo DA
A previsão é que as temperaturas continuem elevadas nos próximos dias, com máximas acima dos 30 graus A previsão é que as temperaturas continuem elevadas nos próximos dias, com máximas acima dos 30 graus

Com a permanência de uma massa de ar seco e quente em boa parte do país, altas temperaturas têm sido registradas nesses últimos dias nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. Em alguns lugares já houve registro de 40 Cº. No Vale do Aço, a estação meteorológica do campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG), em Ipatinga, chegou a registrar 37,89 graus nesta terça-feira (29). A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é que o calor intenso continue ao longo desta semana.

A estação meteorológica do IFMG também chegou a registrar, na segunda-feira (28), às 17h30, uma temperatura de 39,97 graus, sendo essa a máxima nesse mês e a temperatura mais alta registrada em 2020. Entre sábado (26) e segunda-feira, a estação meteorológica registrou uma média de 27,45 graus.

Previsão

A previsão do Inmet é que as temperaturas continuem elevadas, com máximas acima dos 30 graus em praticamente todo o Brasil, podendo ter picos de 40°C na região central; e mínimas entre 14°C e 26°C.

Conforme a meteorologista do Inmet, Maiane Araújo, esse é um fato comum nessa época do ano, na entrada da primavera, uma estação de transição. “A atmosfera ainda está se ajustando para sair de um padrão e ir para outro. Embora tenham ocorrido chuvas há alguns dias, a massa de ar seco volta a se estabelecer, até que as chuvas consigam se firmar de fato”, explicou.

Como a massa quente impede a formação de nuvens, as temperaturas se elevam. Nesta terça-feira (29), o Inmet emitiu alertas de baixa umidade para estados do Sudeste e Nordeste. Os avisos são atualizados diariamente na página do instituto.

Enviada por leitor
Leitor registrou incêndio na encosta do morro São Francisco, no bairro Bethânia, em IpatingaLeitor registrou incêndio na encosta do morro São Francisco, no bairro Bethânia, em Ipatinga
Incêndios florestais atormentam moradores

Devido à alta temperatura, os incêndios florestais também se tornam mais frequentes. No Vale do Aço, uma equipe do Corpo de Bombeiros Militares foi acionada para apagar um incêndio na vegetação no alto do bairro Tiradentes, em Ipatinga, na noite desta segunda-feira (28).

Também ardeu em chamas a encosta do morro São Francisco, no bairro Bethânia, onde moradores registraram, em fotos e vídeos, o fogo que se aproximava das residências.

Combate às chamas

O tenente Rafael Marques do Corpo de Bombeiros relatou ao Diário do Aço que os trabalhos de combate às chamas iniciaram às 18h30 e foram encerrados às 00h30, na segunda-feira. “Utilizamos três tanques de 4.500 litros de água, tendo um total de 13.500 litros. Contamos com um efetivo de seis bombeiros nessa operação. Ao todo, foram queimados cerca de 20 hectares de vegetação”, afirmou.

Situação controlada

Conforme o tenente, também foram utilizados abafadores contra as chamas no morro. “A situação foi completamente controlada pela guarnição. Provavelmente, a baixa umidade do ar aliada à alta temperatura, tornando a vegetação suscetível à ignição espontânea [causou o incêndio]”, explicou.

Além do Tiradentes, também foram registrados incêndios florestais nas encostas localizadas entre a área rural de Tribuna, o distrito de Barra Alegre e o bairro Pedra Branca, em um terreno de difícil acesso.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Ivanil Silva

30 de setembro, 2020 | 11:50

“Em relação as queimadas, a Polícia Militar e as Prefeituras tem que orientar aos catadores de papelões nas ruas que evitem queimá-los. Aqui em Timóteo na Av. Sanitária que vai até o Bairro Novo Tempo é muito comum na altura do bairro Timotinho acontecer estas tragédias vindas da mão do homem.”

Envie seu Comentário