Presos em hotel de Ipatinga bandidos confessam saques criminosos do FGTS

Estelionatários comprovam dados de pessoas com direito ao Saque Emergencial e recebia o dinheiro de forma indevida

Divulgação


Dinheiro e produtos adquiridos com o saque criminoso os recursos emergenciais do FGTS foram recolhidos com dupla em hotel em Ipatinga

Dois homens investigados por aplicar golpes com o saque emergencial do FGTS foram presos em um hotel em Ipatinga com mais de R$ 23 mil em dinheiro, bebidas, celulares de alto valor, roupas e outros objetos adquiridos com o resultado dos golpes.

Policiais que integram o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado receberam denúncias, segundo as quais, um indivíduo que estaria na posse de documentos falsos e ainda provocando prejuízos a comerciantes.

Com a informação foi pedido e a Justiça Criminal expediu um mandado de busca e apreensão, que foi cumprido nessa terça-feira (15) em um hotel onde o investigado se hospedava, no bairro Iguaçu.

No local policiais encontraram dois homens e, durante as buscas no quarto do hotel foi localizada a quantia de R$ 20.695,90 em espécie, além de vários aparelhos celulares, 38 chips da operadora Vivo e outros objetos. Ainda no bolso do alvo da operação foram encontrados mais R$ 2.775.

Os detidos confirmaram que todo o dinheiro era proveniente de golpes aplicados em diversas contas da Caixa Econômica Federal.

Os criminosos confessaram que pagavam a quantia de mil reais para uma pessoa que conheceram via WhatsApp e essa fonte fornecia a eles dez números de CPF de pessoas que teriam direito ao saque do FGTS liberado no valor de R$1.045, pelo governo federal, como forma de enfrentamento da crise provocada pela pandemia de covid-19.

De posse dos dados iniciais, a dupla acessava um site que possibilitava a consulta dos demais dados pessoais das vítimas. Eles também usavam os celulares apreendidos e baixavam o aplicativo Caixa Tem para inserir as informações necessárias para ter acesso ao saque do FGTS.

Como medida de segurança, o aplicativo exigia a confirmação de uma contrassenha, enviada via SMS para o número que os próprios suspeitos inseriam no aplicativo. Para isso, a dupla usava um chip para cada CPF e depois o descartava.

O plano bem articulado com a tecnologia permitia que os criminosos se passassem como donos das contas do FGTS e solicitavam o saque da quantia total. Na maioria das vezes o valor era de R$1.045.

As investigações apontam que os estelionatários estavam hospedados num hotel de padrão elevado na cidade desde o dia 10 de setembro e faziam compras na cidade, adquirindo bebidas, celulares de maior valor comiam nos melhores restaurantes e também compravam roupas.

A polícia acredita que durante o tempo em que aplicaram o golpe os criminosos tenham levantado um valor bem maior do que o apreendido. Com o flagrante e a confissão da dupla, os criminosos foram levados para a Sede da Polícia Federal, em Governador Valadares. O caso ainda está em apuração.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Breno Baeta 17 de setembro, 2020 | 21:05
Descobri hj q fui lesado. Fui na agência pois o email cadastrado no Caixa tem para recuperar a senha não era o meu email. Descobri na agência que o saque do meu fgts foi feito em uma agência, e no dia recebi um codigo de confirmaçao do app mas não me importei. Acredito que nãosacaram pelo app porque meu número já era cadastrado na caixa. Triste viu...agora tenho que aguardar a contestação para ver consigo reaver meu dinheiro.
Joanas 16 de setembro, 2020 | 09:42
Estes golpes tem alguem por de tras pra ter acesso as informacao esta pessoa que fornecia cpf da pessoa geralmente e funcionario de bancos.etc este tem que ser investigado tambem e a pessoa chave do roubo .
Vanessa Soares 16 de setembro, 2020 | 07:34
Esse GAECO ESTÁ de parabéns, sempre trabalhando muito em conjunto com as polícias e quase sempre com investigações de repercussões.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO