Justiça ordena bloqueio de bens de ex-dirigentes do Cruzeiro

A diretoria do Cruzeiro conseguiu liminar para bloquear R$ 49.360,01 das contas do ex-presidente Wagner Pires de Sá e o ex-vice de futebol Itair Machado. O objetivo é tentar ressarcir os honorários de advogados que defenderam Itair na Justiça.

Caso não encontre os valores necessários, a juíza Claudia Aparecida Coimbra Alves, da 11ª Vara Civil, pediu pesquisas por meio dos sistemas Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional (CCS-Bacen), Infojud, Infoseg, Renajud, Serasajud e Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis (SREI), de bens e valores mantidos pelos Réus, observando-se o valor citado na inicial. Por causa da crise financeira do clube, a juíza definiu que o Cruzeiro terá gratuidade nessa ação judicial.

Em 2018, Itair "passou a responder por três processos penais pelo cometimento, em tese, dos crimes de ameaça, difamação e injúria e diante desse cenário, na data de 7 de novembro de 2018, o Cruzeiro Esporte Clube, por meio do seu presidente Wagner Pires, contratou o escritório de advocacia ‘Arges e Arges Advogados Associados’ para atuar em favor do então vice-presidente de futebol, Itair Machado de Souza (pessoa física)".

Por não atender os interesses do clube, a atual diretoria entende que o Cruzeiro arcar com a defesa pessoal de Itair é ilegal. O clube chegou a desembolsar mais de R$ 1 milhão na defesa de Itair Machado na Justiça.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO