1º Prêmio Brasileiro de Fotografia Aérea

Pakuá abre inscrições para um projeto inédito reunindo fotografia e ilustração

Daniel Castellano/Divulgação


Sombras de bicicletas
Cada vez mais as imagens aéreas se apresentam como um novo olhar de concepção do espaço, produzindo uma memória visual da realidade geográfica em suas diversas manifestações cotidianas.

Para ampliar essa discussão e construir narrativas inéditas sobre uma nova perspectiva dos cenários brasileiros, a Montenegro Produções Culturais lançou o Pakuá – 1º Prêmio Brasileiro de Fotografia Aérea. As inscrições foram abertas nesta terça-feira (15) e vão até o dia 15 de outubro.

“Criar um projeto cultural deve levar em consideração as variáveis que garantam o engajamento do público, a democratização dos bens culturais, a formação de plateia e o fomento da arte. O Pakuá cumpre todos esses requisitos”, diz Carolina Montenegro, gestora da Montenegro.

Daniel Castellano/Divulgação


Garagem de ônibus
Como parte integrante de um projeto de artes visuais que resultará em uma exposição integrando fotografia e ilustração, em releituras inéditas das paisagens, cenários e particularidades do patrimônio nacional, a iniciativa reúne nomes de peso da fotografia.

“Os drones foram a grande virada. Ainda são caros aqui, mas já começam a assumir um papel importante na arte. Já temos vários profissionais usando drones, de documentaristas a fotógrafos de moda. O Brasil é um país imenso e lindo, e está se redescobrindo quando visto do céu. Isto é empolgante!”, destaca Guilherme Zawa, curador da mostra e da premiação.

A comissão julgadora será formada pelos brasileiros Guilherme Pupo, Cássio Vasconcellos e Daniel Castellano, que também terão suas obras expostas no projeto. O francês Florian Ledoux, com vários títulos internacionais de fotografia aérea, será o convidado do projeto para sobrevoar o Paraná e fotografar as principais paisagens do estado.

Guilherme Pupo/Divulgação


Paço da Liberdade
O título do projeto tem origem no tupi-guarani, cujo significado mostra a junção das palavras céu, tudo e pessoa. O resultado dessa leitura foi de responsabilidade de Caio Vitoriano, designer residente em Portugal que traduziu os elementos na criação da identidade visual do projeto.

“A imagem traz uma espécie de cabeça, olho e membros. Um olho errante que busca algo que nunca viu, e se já viu, enxerga aquilo já visto de maneira inédita. Um olho que pensa, promovido a cabeça, um olho enquanto câmera e olhar como alma desse corpo”, conta Vitoriano.

Os interessados em participar do prêmio poderão inscrever três opções de fotos. A curadoria e seleção das imagens será feira pelo fotógrafo Guilherme Zawa, levando em conta o tema proposto, a criatividade, originalidade e qualidade técnica do autor.

Guilherme Pupo/Divulgação


Praça Osório
“O prêmio vai incentivar um campo ainda em crescimento, que precisa de incentivo. A expectativa é nos surpreendermos com a qualidade das fotografias que virão e também dos excelentes fotógrafos e fotógrafas ainda desconhecidos”, diz Zawa.

Drones, câmeras profissionais e cursos de fotografia estão entre os prêmios que serão entregues aos vencedores. O resultado será divulgado até o dia 21 de dezembro. As melhores imagens serão expostas durante 30 dias em uma mostra que será realizada no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR).

SERVIÇO:
Pakuá – 1º Prêmio Brasileiro de Fotografia Aérea
Inscrições de 15 de setembro a 15 de outubro de 2020
Resultado do concurso: até 21 de dezembro de 2020
Link para inscrição e regulamento: www.montenegroproducoes.com
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO