Justiça leva a julgamento homem que matou mecânico em posto

Salinas retoma júris nesta segunda (14/09); crime ocorreu no fim de 2019

Divulgação


Julgamento reinicia júris populares em Salinas
(TJMG)
Com o retorno das atividades presenciais, na próxima segunda será julgado, pelo Tribunal do Júri de Salinas, Alan Pereira dos Santos, acusado de matar a tiros, num posto de gasolina, Gustavo Alexandre de Lima, por motivo fútil, mediante a utilização de recurso que dificultou a defesa do ofendido. A sessão começará às 9h.

Este é o primeiro júri da comarca, desde a adoção das medidas de isolamento e distanciamento impostas pela pandemia de covid-19, em meados de março. O julgamento vai seguir as orientações sanitárias e os regramentos da Portaria Conjunta 1025/2020. O réu está preso atualmente.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o crime ocorreu na tarde de 22 de novembro de 2019, no Posto União, localizado na zona rural de Padre Carvalho/MG. O homicídio foi qualificado, pois se deu por motivo fútil e mediante a utilização de recurso que dificultou a defesa do ofendido.

O réu e outra pessoa dirigiram-se até o estabelecimento em uma motocicleta. A dupla parou perto de uma das bombas de combustível. O acusado, de repente, se aproximou e, aproveitando que a vítima estava distraída, sacou a arma de fogo e disparou várias vezes.

Gustavo tentou fugir, mas não resistiu aos ferimentos. Ele trabalhava e residia no local. A razão para o assassinato teria sido o inconformismo do réu com o relacionamento do mecânico com a ex-namorada dele.

Inicialmente ambos os envolvidos foram denunciados, mas o juiz Marcelo Bruno Duarte Araújo, em junho de 2020, pronunciou apenas o condutor, por entender que não havia indícios de que o carona tivesse ligação com o incidente. Testemunhas relataram que o colega, que estava na garupa, ficou sem reação ao presenciar o crime.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO