Como a pandemia tem atingido a vida dos adolescentes

Maria Gabriela Vieira Castro *

A pandemia do novo coronavírus tem prejudicado a vida de todos. Nós, adolescentes, tivemos compromissos e outras tantas atividades adiadas, coisas que esperávamos tanto para se efetivarem. Nossa rotina mudou completamente. A educação mudou, os concursos, os jogos, entre outros compromissos aos quais estávamos acostumados.

Para adolescentes e jovens, perder a liberdade é algo difícil, pois, para quem saía todo dia para ir à escola e encontrar-se com os amigos, ficar em casa tem sido um desafio.

A educação - Uma das partes da vida que a pandemia prejudicou bastante foi a educação. Não tem como não falar do ensino esse ano. Desde março, estamos com aulas remotas, já são quase seis meses sem aulas presenciais.

Sinto saudades de abraçar, beijar e conversar com amigos e professores. Além disso, estou aprendendo muito menos porque a maioria das atividades do Plano de Estudo Tutorado (PET), eu já tinha estudado. Na minha opinião, deveriam continuar com os livros didáticos que recebemos no início do ano e as videoaulas.

Outro problema é que até hoje tenho colegas que não conseguiram acessar as aulas porque não têm internet eficiente, nem sequer um computador.

Apesar de todo esse tempo, infelizmente, não acho seguro retornar para a escola enquanto não houver uma vacina. Minas Gerais ainda está com muitos casos de pessoas contaminadas e mortes pela Covid-19.

O concurso - Outra parte da vida que a pandemia mudou são os compromissos e eventos. Eu estou participando do concurso para Miss Juvenil Vale do Aço 2020 - no qual sou candidata. É o primeiro concurso que participo e um sonho pra mim. Ele seria realizado no dia 29 de março, mas infelizmente, e pela segurança de todos, foi adiado. Como não podemos nos encontrar, nossos ensaios foram adiados e tivemos poucos encontros preparatórios.

Com a tendência de tudo hoje em dia ser resolvido pela internet, assim também está sendo o concurso. Com foco nas redes sociais, especificamente o Instagram, a campanha está a todo vapor. No meu perfil (@mariagabrielavieiracastro) posto fotos e falo sobre ele. Uma boa notícia é que se não for adiado novamente, será concluído na primeira quinzena de setembro, segundo os organizadores.

Por isso, é com muita expectativa e esperança de que logo seja descoberta uma vacina que escrevo esse texto. Para que todo esse pesadelo acabe e possamos voltar às aulas presenciais, aos eventos como o concurso, aos jogos, enfim, que possamos voltar a realizar nossos sonhos.

* Tem 12 anos, aluna do 7° ano da Escola Estadual João XXIII, em Ipatinga (MG).
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Tião Aranha 15 de setembro, 2020 | 13:10
O desejo comum não é só dos jovens; como tb o é dos adultos: o de ter melhor opção de escolha no que tange à qualidade de vida como bem comum. Infelizmente, na política pública, faltam projetos sociais para o bem da sociedade como um todo.
Luzmara Goncalves de Souza 12 de setembro, 2020 | 17:17
Maria Gabriela você brilha sempre. Grande abraço!
Silvânia Rosa de Castro 12 de setembro, 2020 | 17:02
Oi Maria tudo bem?
Que lindo texto, como você é inteligente. Admirável!!!
Sigo aqui na torcida por você. Merece muito ser feliz e alcançar os seus sonhos. Bjsss meu e do Davi ??.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO