Geraldo Hilário anuncia que não será candidato em Timóteo

Arquivo DA


Geraldo Hilário Torres já foi prefeito de Timóteo em duas ocasiões e em ambas teve o mandato cassado pela Justiça

O ex-prefeito Geraldo Hilário Torres anunciou em entrevista ao vivo na rádio Itatiaia Vale 97,1 FM, na manhã dessa sexta-feira (11), que não será candidato a prefeito de Timóteo.

O ex-prefeito e médico pediatra afirmou que chegou à decisão depois de uma série de reuniões com advogados.

Segundo o ex-prefeito, embora estivesse convicto que conseguiria sustentar sua candidatura a prefeito, o entendimento é que dúvidas jurídicas surgiram acerca de seu impedimento ou não, para ser candidato.

“Sabemos que as definições jurídicas podem trazer dúvidas e, com o compromisso que fiz com a cidade, na dúvida não entrarei num processo que poderia culminar em algo desastroso futuramente. O anúncio é difícil e demandou coragem para toma-la”, afirmou na entrevista ao É Notícia, ancorado pelo jornalista Jefferson Rocha.

No dia 26 de agosto o Diário do Aço noticiou que a ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Maria Thereza de Assis Moura, negou recurso de Geraldo Hilário contra a cassação de direitos políticos. A decisão de terceira instância manteve a inelegibilidade por cinco anos e ex-prefeito só poderia se candidatar sob força de liminar.

Apoio na próxima eleição

Sem ser candidato, quem Geraldo Hilário vai apoiar na eleição 2020? A essa resposta, o ex-prefeito afirmou que sabe da urgência do tempo, pois os pré-candidatos já estão com as convenções marcadas.

Geraldo Hilário acrescentou que na quinta-feira (10) esteve reunido com o Secretário Nacional do PSD, Alexandre Silveira, e a definição é que, em Timóteo, poderá adotar uma posição diferente em relação à decisão do partido.

“O PSD já constrói relação com um dos pré-candidatos em Timóteo, mas eu posso tomar outra decisão e apoiar aquele que eu entendo que tem maior capacidade para administrar a cidade”, concluiu.

À tarde, em entrevista na mesma emissora, Geraldo Hilário anunciou que apoiará a candidatura do ex-vice-prefeito e médico Renato Martins, pré-candidato pelo MDB. O ex-vereador José Constantino Filho, o Coronel, é um dos nomes cotados para ser o vice de Renato Martins na disputa da Prefeitura de Timóteo. Ambos têm histórico de tradição na política timoteense. Martins, inclusive, é filho da ex-vereadora e ex-presidente do Legislativo, Guaraciaba Martins.

Decisão de ex-prefeito encerra ameaça de mais uma cassação



Quando foi entrevistado acerca da sua inelegibilidade, em agosto, Geraldo Hilário lamentou que sua decisão de liberar exames laboratoriais quando prefeito, em 2008, tenha sido interpretada como um ato de improbidade administrativa, situação que lhe rendeu cassações no âmbito da Justiça Eleitoral e no Tribunal de Justiça.

Por causa desse fato, Hilário teve o mandato cassado na Justiça Eleitoral em duas ocasiões. No primeiro episódio teve que deixar o cargo em 6 de setembro de 2009, quando tomou posse o segundo colocado na eleição de 2008, Sérgio Mendes (PSB). Hilário tinha tomado posse no cargo de prefeito em meados de 2008, justamente porque o prefeito anterior, Geraldo Nascimento (PT), teve o mandato cassado por conduta vedada no período eleitoral de 2004.

Além da condenação na Justiça Eleitoral, em 2016, pelo mesmo motivo, Geraldo Hilário também foi sentenciado pela Justiça Comum, por improbidade administrativa, decisão da qual recorre até os dias atuais.
Na eleição de 2016, Hilário insistiu na disputa, concorreu sub judice, foi eleito e, por força de liminar, chegou a tomar posse em 2017. Ficou no cargo até 14 de junho de 2018, quando, por decisão do Tribunal Superior Eleitoral, foi novamente cassado.

Houve entendimento que Hilário não poderia ter registrado candidatura, por causa dos efeitos da Lei da Ficha Limpa. O cargo foi assumido interinamente pelo presidente da Câmara Municipal, Adriano Alvarenga (MDB) e a Justiça Eleitoral determinou a realização de novo pleito, vencido em 13 de julho de 2018 pelo atual prefeito, Douglas Willkys.
A decisão do ex-prefeito, em não participar de nova disputa, subjudice, foi vista pelo meio político em Timóteo como uma medida que encerra a ameaça de mais uma cassação.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Márcio Bidi 11 de setembro, 2020 | 12:55
Menos um, para encher o saco na porta pedindo voto !!!
Johnny Laurence 11 de setembro, 2020 | 12:03
Venha para fazer parte da nossa equipe! Dr Renato, Adriano Alvarenga, Ronilson Valentin e Coronel!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO