Casal de terraplanistas é resgatado após se perder enquanto buscava a borda do mundo

Italianos precisaram ser resgatados ao se perderem no mar em missão para provar que a Terra é plana

Reprodução


Casal se perdeu no mar ao tentar chegar à borda da terra para provar que o planeta é plano

Equipes de busca da Itália confirmaram o resgate de um casal de terraplanistas italiano que se perdeu em alto-mar em uma tentativa de provar que a terra é plana. O casal pretendia chegar à “borda da terra”.

Conforme publicado pelo jornal argentino Clarín, o casal partiu do porto da ilha de Lampedusa (entre a Sicília, na Itália, e o Norte de África) e partiu oceano adentro com a missão ancorar no limite do fim da Terra e o espaço.

Na teoria dos terraplanistas, a terá seria como um tabuleiro e, em determinado momento, surge a “borda do planeta”, no abismo do espaço.

Ocorre que o plano dos italianos teve que ser abortado, pois o casal se perdeu antes mesmo de chegar ao oceano, quando navegava pelo Mar Mediterrâneo.

O barco deles foi encontrado por um funcionário do Ministério da Saúde da Itália, chamado Salvatore Zichichi, que os ajudou a usar uma bússola para navegar de volta para o porto.

“O engraçado nisso é que eles usaram uma bússola que funciona de acordo com o magnetismo da Terra, um conceito que, como pessoas que acreditam na Terra plana, eles deveriam rejeitar”, declarou Zichichi.

De volta à Itália, o casal teve de passar por quarentena por causa da pandemia de covid-19, obrigatória para quem chega de viagens.

Negacionismo que mata

O terraplanismo é uma das facetas do negacionismo da ciência, movimento que contesta fatos históricos e descobertas científicas já consolidados pela humanidade, a exemplo da eficácia das vacinas.

Como consequência, o índice de cobertura vacinal vem caindo ano após ano e doenças contagiosas erradicadas ou perto disso voltaram a aparecer em vários países.

No Brasil, por exemplo, o sarampo retornou em 2019 e a vacinação contra a poliomielite (paralisia infantil), que desde 1990 estava controlada no país, em 2016 não atingiu sua meta. Algo similar vem ocorrendo com hepatite A, BCG, rotavírus, meningocócica C e pentavalente.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Cristina 09 de setembro, 2020 | 22:35
Deveriam ter deixado pelo menos mais uns 15 dias procurando o fim da terra.
Cleuzeni Torres 08 de setembro, 2020 | 06:54
Ufaaaa ... bem, pelo menos um lado positivo na notícia. Não é só no Brasil que há idiotas. Nem saíram do Meditarrâneo e já se perderam? Que história mal contada é essa? Como iam enfrentar o oceano, se não dão conta nem do mar?

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO