De Duofel a Odair José

Artistas brasileiros seguem se apresentando no #EmCasaComSesc

Gal Oppido/Divulgação/ACS SescSP


Fernando Melo e Luiz Bueno anunciaram há pouco o fim da dupla
A série Música #EmCasaComSesc prossegue com novas apresentações de shows musicais, sempre às 19h, no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo. Segunda-feira é sempre dia de instrumental: e neste feriado de 7 de setembro, o Música #EmCasaComSesc recebe o Duofel.

Os músicos Fernando Melo e Luiz Bueno anunciaram há pouco o fim da dupla, após 42 anos de carreira, e se reúnem especialmente para este show, que apresentará os maiores sucessos do duo, entre as 150 composições editadas, sete trilhas sonoras, 13 álbuns, dois LPs e três DVDs.

Após quatro décadas de parceria criativa, Bueno lançou em junho o disco "De volta à Velha Casa" e está com novo trabalho a ser lançado ainda neste semestre. Melo também está preparando a estreia de um projeto solo.

Eduardo Martino/Divulgação/ACS SescSP


O cantor e compositor João Cavalcanti e o pianista e sanfoneiro Marcelo Caldi
Na terça-feira (8), o cantor e compositor João Cavalcanti e o pianista e sanfoneiro Marcelo Caldi apresentam o repertório do disco "Garimpo", lançado em 2018. Com 14 composições da dupla, o álbum traz canções interpretadas por Cavalcanti, acompanhadas pelo piano ou sanfona de Caldi.

O show vai refletir as músicas do disco, que combinam diferentes estilos e atmosferas. A proposta é mostrar também outras parcerias com nomes como Jorge Drexler, Joyce Moreno, Lenine, Mario Adnet, Pedro Luís e Zé Renato.



Christian Gual/Divulgação/ACS SescSP


Daúde: "Não Identificado", de Caetano Veloso, e "Lavanda", de Carlinhos Brown
Na quarta-feira (9), a cantora Daúde mostrará um repertório recheado de música brasileira, ao lado do músico Clauber Fabre (violão e guitarra). Em quase 30 anos de carreira, Daúde gravou cinco discos e ganhou os prêmios Sharp e da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

Na live, a cantora traz sua interpretação para canções como "Emoriô", de João Donato, "Cala Boca Menino", de Dorival Caymmi (1914-2008), "Arrebol", de Dominguinhos (1941-2013), "Não Identificado", de Caetano Veloso, e "Lavanda", de Carlinhos Brown.

Murilo Alvesso/Divulgação/ACS SescSP


Jane Duboc éuma das vozes mais versáteis da música brasileira
Na quinta-feira (10), será a vez da cantora, compositora e instrumentista paraense Jane Duboc, considerada uma das vozes mais versáteis da música brasileira, que promete clássicos da sua discografia, que vai do MPB ao jazz, rock progressivo, música folclórica, canções infantis e românticas.

Ao estilo voz e violão, Jane vai mostrar canções como "Besame" e "Todo Azul do Mar" (Flávio Venturini), "Chama da Paixão" (Thomas Roth e Cido Bianchi), "Manuel - O Audaz" (Lô Borges) e "Valsa do Clowns" (do musical "O Grande Circo Místico", de Chico Buarque e Edu Lobo).

De seu mais recente show, um tributo ao maestro norte-americano Burt Bacharach, a cantora selecionou "Walk on By", "Rain Drops Keep Falling on My Head" e "I Say a Little Prayer" (parceria com Hal Davis). Jane Duboc tem mais de 20 discos lançados no Brasil e no exterior.

Divulgação/ACS SescSP


O cantor Felipe Cordeiro cruza referências da música popular do Pará com o pop
Cruzando referências da música popular do Pará com o pop, o cantor Felipe Cordeiro se apresenta na sexta-feira (11). Navegando entre o tecnobrega, a lambada, a cúmbia e a música eletrônica, Cordeiro traz o repertório de seus três discos: "Kitsch Pop Cult", de 2012, "Se Apaixone Pela Loucura do Seu Amor", de 2013, e "Transpyra", lançado em 2019.

Músicas como "Problema Seu", eleita pela revista Rolling Stone a música do ano de 2013, e "Ela É Tarja Preta", em parceria com Arnaldo Antunes, estão no setlist. As canções "É Fogo" (parceria com Saulo Duarte) e "Arrasta Pra Cima", gravada com Lúcio Maia, da Nação Zumbi, também.

Felipe Cordeiro é pioneiro na fusão de estilos populares com a vanguarda do pop. A sonoridade é definida pelo artista como "Pop Tropical" e traz referências da guitarrada, tecnobrega, carimbó, new wave, MPB e música eletrônica.

No sábado (12), Lívia e Arthur Nestrovski vão mostrar o repertório do disco "Sarabanda", segundo álbum da dupla, a ser lançado este mês. Pai e filha apresentam canções inéditas e novas versões de composições de Robert Schumann (1810-56) e Franz Schubert (1797-1828), com letras de Arthur.

O show traz também uma letra original para o "Cisne", de Camille Saint-Saëns (1835-1921) e outra para "Sarabanda", da Suíte nº 2, de Johann Sebastian Bach (1685-1750), que dá nome ao disco. Algumas músicas do disco "Pós Você e Eu" e canções de Zé Miguel Wisnik e Tom Jobim (1927-94) também serão mostradas. Arthur e Lívia usarão o formato clássico de voz e violão.

Vinicius Denadai/Divulgação/ACS SescSP


Odair José estará ao violão ao lado do filho, o músico Júnior Freitas
Fechando a semana, no domingo (13) tem apresentação do cantor Odair José, compositor de melodias simples e letras diretas, que refletem o cotidiano do povo na música brasileira. Ao retratar os conflitos da paixão em sua face mais real, Odair José conquistou ao longo de décadas uma enorme empatia com o público.

Com mais de três dezenas de discos lançados, o artista se apresenta em formato acústico neste show, contemplando os maiores sucessos de sua carreira. O cantor estará ao violão, e seu filho, Júnior Freitas, músico integrante de sua banda, o acompanhará no violão e teclado.

AGENDA:
Segunda-feira (7) - Duofel
Terça-feira (8) - João Cavalcanti e Marcelo Caldi
Quarta-feira (9) - Daúde. Participação de Clauber Fabre
Quinta-feira (10) - Jane Duboc
Sexta-feira (11) - Felipe Cordeiro
Sábado (12) - Lívia e Arthur Nestrovski
Domingo (13) - Odair José. Participação de Júnior Freitas
Saiba mais em Sesc Digital.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO