Ao contrário da CBF, Conmebol não permitirá que jogador positivo para covid entre em campo

Reprodução Twitter Flamengo


CBF permitiu que jogadores positivos jogassem nessa semana, método que não será aceito pela Conmebol na Sul-Americana e Libertadores

Nesta semana, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) permitiu que quatro jogadores do Atlético-GO que testaram positivo para a covid-19 enfrentassem o Flamengo na noite de quarta-feira (12), pelo Brasileirão, jogo vencido pelo time goiano por 3 x 0. Isso ocorreu porque o novo protocolo da entidade permite que os atletas positivos atuem, desde que a contaminação tenha ocorrido dez dias antes do jogo. Esse seria o tempo necessário para que a pessoa não transmita a doença.

Porém, o método utilizado pela CBF não será o mesmo adotado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). A entidade vai seguir o protocolo de que, se um jogador testar positivo para covid-19, ele não poderá disputar partidas da Copa Libertadores e nem da Sul-Americana. A informação foi publicada na quinta-feira (13) por Marcelo Rizzo, colunista do portal Uol.

Com esse cenário, é possível que vejamos em uma mesma semana um atleta disputando o Brasileirão, mas impedido de atuar nos confrontos das competições continentais.

O entendimento da CBF leva em conta uma norma do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, que aponta que dez dias são suficientes para que o paciente não transmita mais a doença.

Enquanto isso, a Conmebol vai manter seu protocolo. Até porque, para haver qualquer mudança, é necessário que todas as confederações nacionais que atuem nas competições da Conmebol aprovem as alterações.

Pelo atual protocolo da entidade sul-americana, o jogador que testar positivo não pode treinar e nem jogar. A Conmebol exige que os clubes visitantes enviem o resultado dos testes 24 horas antes das partidas. O mandante poderá enviar os testes até um dia antes do duelo. Mesmo com os resultados dos clubes, a Conmebol fará testes rápidos em todos os integrantes das delegações das duas equipes, com no mínimo 12 horas para o começo da partida. Se o resultado destes testes rápido der positivo, o atleta não poderá entrar em campo, conforme detalhou o colunista.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO