Dados do Ministério da Saúde: casos positivos e óbitos atribuídos à covid permanecem em elevação

Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados; até o momento, 2.309.477 pessoas já se recuperaram da doença

Por Agência Brasil
Roque de Sá/Agência Senado


Testagem é considerada fundamental para monitorar dados da pandemia

O Brasil chegou a 104.201 mortes em função da pandemia do novo coronavírus. Os dados foram divulgados na entrevista coletiva de apresentação do Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde nesta quarta-feira (12). Na terça-feira o painel trazia 103.026. Ainda há 3.454 óbitos em investigação.

Já os casos positivos acumulados somaram 3.164.785. Há 715.107 casos em acompanhamento. Ontem, o sistema do Ministério da Saúde marcava 3.109.630 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

Até o momento, 2.309.477 pessoas se recuperaram da doença. Os médicos têm alertado, entretanto, que muitas das pessoas recuperadas (não existe cura para a doença, por isso o termo usado é recuperado), apresentam sequelas permanentes da doença.

Os estados com mais mortes por covid-19 são: São Paulo (25.869), Rio de Janeiro (14.295), Ceará (8.052) e Pará (5.909). As Unidades da Federação com menos óbitos são: Tocantins (482), Roraima (555), Mato Grosso do Sul (558), Acre (569) e Amapá (606).

Mais:
Veja os números oficiais do novo coronavírus (covid-19) no Vale do Aço

Minas Gerais

Na quarta-feira (12), Minas Gerais bateu um recorde de mortes atribuídas à covid-19 registradas em 24 horas. Foram 170 óbitos, totalizando 3.783 vítimas que morreram com a doença.

Ao todo, 160.485 mineiros já foram diagnosticados com a doença. Dos 853 municípios mineiros, 822 já tiveram ao menos um paciente infectado com a Covid-19. Isso representa 96% do total de cidades no estado, conforme dados da Secretaria de Saúde (SES-MG).

Com as ruas da maioria das cidades tomadas por pessoas e a pressão do comércio para que haja reabertura de forma ampla, os casos não param de crescer em Minas Gerais.

A análise de dados estatísticos mostra que a média diária de mortes mais do que duplicou em seis regiões do Estado nos últimos 14 dias:

Leste, Sudeste, Noroeste, Jequitinhonha, Triângulo Norte e Norte. Além destas, também houve aumento nas regiões Centro, Centro Sul, Nordeste e Vale do Aço, conforme divulgado pelo jornal O Tempo nessa quarta-feira.

O crescimento chegou a 280% no Leste de Minas, ou seja, um aumento de quase quatro vezes em duas semanas. No período, a média diária pulou de menos de três (2,6) para quase dez (9,9) óbitos diários em Governador Valadares e cidades vizinhas.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO