Dois Centros de Educação Infantil são entregues à comunidade em Ipatinga

Divulgação


As duas novas obras foram entregues na sugestiva data do Dia do Estudante, como um prêmio à educação escolar

A administração de Ipatinga entregou à população, nesta terça-feira (11), Dia do Estudante, dois Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI), um no distrito de Barra Alegre e outro na confluência dos bairros Ideal, Esperança e Bom Jardim. Antigas reivindicações da comunidade, as novas unidades representam a abertura de 700 vagas para atendimento a crianças de zero a cinco anos, nos turnos matutino e vespertino. Foram investidos cerca de R$ 5,2 milhões em recursos do município e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A solenidade contou com a presença do prefeito Nardyello Rocha, lideranças comunitárias, representantes do Legislativo, assessores ligados à Educação e diversas outras áreas de governo.

“Eu sinceramente chego a ficar emocionado. É isso que nos move a acreditar que ainda vale a pena fazer parte da política, exercê-la em sua plenitude, no seu melhor sentido. Poder fazer ações como essas, que se somam a diversas outras que têm transformado nossa cidade num verdadeiro canteiro de obras, é muito gratificante”, comentou o prefeito Nardyello. Ele salientou ainda que os CMEIs ganham um significado ainda maior por homenagear dois personagens marcantes da história de Ipatinga, o padre Efraim Solano Rocha, que morreu aos 98 anos, no último mês de maio, e o ex-vereador João Batista Dorneles, falecido com 62 anos, em abril de 2017. Os familiares presentes expressaram sentimentos de muita gratidão.

Em relação ao CMEI do Ideal/Bom Jardim/Esperança, o chefe do Executivo lembrou que ao iniciar o governo, há dois anos, ficou perplexo ao visitar o local da obra. “Na verdade, era um ponto de drogas e prostituição, com tapumes fechados, uma obra iniciada e não acabada, no meio do mato. Dinheiro não tinha mais, porque o repasse feito pelo governo ficou insuficiente, não dava pra concluir o projeto. Então colocamos recurso próprio para tornar realidade estas instalações. A Educação sempre foi prioridade em nossa gestão”, detalhou, para ressaltar ainda que o número de alunos em regime de tempo integral aumentou em mais de sete vezes, saltando de pouco mais de 900 para 6.600.

Sobre a construção no Barra Alegre, Nardyello disse que a situação de abandono encontrada no início de seu governo era a mesma, sinalizando claros problemas de gestão na execução, que resultaram na paralisação dos serviços no mandato anterior. “Agora, finalmente, o sonho se tornou realidade e os pais terão a tranquilidade de sair de casa pra trabalhar e deixar seus filhos aqui”, comemorou. O CMEI foi erguido no local onde havia um antigo campo de futebol, na rua Dona Quita.

Estrutura

Em áreas de 2.400m², as instalações dos CMEIs são distribuídas em dois blocos distintos, interligados por um pátio coberto. Na área externa há playground, jardins, o chamado castelo d’água (moderna caixa d'água tubular padrão definida pela FDE - Fundação para o Desenvolvimento da Educação para atender escolas públicas) e estacionamento.

Os CMEIs dispõem de oito salas de aulas, todas com espaço de solário (área aberta anexa onde as crianças brincam ao ar livre e tomam sol), sala multiuso, ateliê, refeitório, cozinha com amplo espaço de armazenamento e lavanderias.
A estrutura inclui ainda salas de secretaria, direção e almoxarifado, lactário, onde é feita a higienização, preparo de alimentos e lavagem de utensílios dos bebês.

Outro conforto proporcionado pela estrutura do Centro de Educação Infantil é o banheiro individualizado nas salas de aulas a serem ocupadas pelos alunos do Berçário, Maternal I e II.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO