O Caminho de Saint-Hilaire

José Fernando Aparecido de Oliveira *

Augustin François César Prouvençal de Saint-Hilaire, o botânico francês que ficou conhecido mundialmente apenas como Saint-Hilaire, explorou, entre os anos de 1816 e 1822, a parte central do Brasil colônia e um pouco do sul. Estudioso, integrou os primeiros grupos de cientistas vindos da Europa com o intuito de mapear, identificar e catalogar as espécies naturais da fauna e flora do Brasil desconhecido. Dessas andanças em terras brasileiras, Saint-Hilaire reuniu mais de 30 mil amostras, sendo que 24 mil eram de espécies de plantas e seis mil espécimes de animais. A maior parte dessas espécies receberam pela primeira vez relatos e identificação.

Em suas andanças por Minas Gerais, dedicou capítulo especial a Serra do Espinhaço, ao distrito Diamantino, município do Serro e parte do que hoje é o município de Conceição do Mato Dentro. Talvez tenha sido o primeiro a se impressionar com as belezas de Conceição do Mato Dentro, como fez em relato quando passou pela área que envolve a cachoeira Rabo de Cavalo, no distante ano de 1817. Saint-Hilaire já destacava que ali era um divisor natural entre as bacias do rio Doce e do São Francisco, quando se vê claramente pequenos cursos d'água descendo para uma ou outra bacia, bem na crista do Maciço do Espinhaço.

Foram muitos os relatos de Saint-Hilaire pelo Espinhaço, com apontamentos históricos sobre os grupos urbanos que ali se formava, além de destacar a beleza natural na parte que hoje é conhecida como a Serra do Intendente.

Agora recebemos a notícia da demarcação e criação do Caminho de Saint-Hilaire, no Maçico Meridional da Serra do Espinhaço, dentro da Reserva da Biosfera. O Caminho perfaz o trajeto que o naturalista fez entre as cidades-irmãs, Conceição do Mato Dentro, Diamantina e Serro, três vilas da Minas setecentista visitadas pelo naturalista francês.

Neste Projeto da criação do Caminho de Saint-Hilaire, Conceição do Mato Dentro se apresenta como integrante, juntamente com as cidades-irmãs, parceiras também na possibilidade de unificar, sustentavelmente, suas políticas estratégicas de desenvolvimento e ampliação do turismo regional. Este Projeto integra também os circuitos turísticos já existentes dos Diamantes e da Serra do Cipó.

Do Saint-Hilaire acadêmico muitos vão escrever, relatar e revelar. Me preocupo com a preservação de seu legado e da exata dimensão do grandioso e pioneiro cientista que se aprofundou pelo Brasil e por Minas Gerais.

O município de Conceição do Mato Dentro apoia e participa do projeto de perpetuação dessa bela história idealizada e realizada pela CASHI – Caminho de Saint-Hilaire. Acreditamos ser a consolidação do Caminho de Saint-Hilaire um importante resgate histórico, de proteção ambiental e de desenvolvimento econômico por meio do turismo nesta parte final da Estrada Real.

É de suma importância criarmos um centro de referência a esse pioneiro-franco-brasilianista Augusto de Saint-Hilaire em nossa região, como agradecimento e reconhecimento ao seu legado deixado para Minas Gerais, Brasil e o mundo.

* Prefeito de Conceição do Mato Dentro e ex-presidente da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO