Catracas, Elisabeth Bishop, Sísifo e poesia

Em meio virtual, o teatro aborda questões e situações atuais e de todos os tempos

A série Teatro #EmCasaComSesc, do Sesc São Paulo, segue levando ao ar diferentes trabalhos cênicos, direto da casa dos artistas, sempre às segundas, quartas, sextas-feiras e domingos, às 21h30. Nesta segunda-feira (10), a atriz Maria Alencar interpreta Dolores em A Cobradora, adaptação do monólogo teatral multimídia com histórias de mulheres inimagináveis, contemporâneas e míticas.

Christiane Forcinito/Divulgação/SescSP


Maria Alencar é uma cobradora mítica entre mulheres inimagináveis
Em cena, Dolores é uma trabalhadora das catracas, mas também a insubmissa, aquela que cobra seu direito pela dignidade, igualdade e justiça. A peça, com dramaturgia de Cláudia Barral e direção de Anderson Maurício é o primeiro trabalho para o palco da Trupe Sinhá Zózima, acostumada a trabalhar em ambientes externos e espaços da cidade.

O texto, surgido a partir de relatos de histórias orais e biografias colhidas nos ônibus da cidade, é permeado pela violência, amor, solidão e sonhos, evidenciando mulheres únicas e ao mesmo tempo universais, evocando perguntas como quais os lugares em que estamos, que somos, que construímos e acreditamos ser nossos? O monólogo é indicado para maiores de 16 anos.

Divulgação/SescSP


Regina Braga interpreta uma poeta norte-americana que morou no Brasil
Na quarta-feira (12), Regina Braga parte da sua experiência na peça Um Porto para Elizabeth Bishop, para contar sobre o período em que a poeta norte-americana viveu no Brasil. Regina mostra a aventura de uma mulher frágil e solitária diante de um país estranho e de seus demônios internos.

As cenas ilustram o relato da atriz sobre a personagem e seu trabalho na peça, escrita para ela por Marta Góes. A direção de arte de Paulo Camacho sublinha as atmosferas do relato. Um Porto para Elizabeth Bishop estreou em 2001, no Festival Internacional de Teatro de Curitiba, com Regina Braga, direção de José Possi Neto e cenário de Jean-Pierre Tortil.

Elizabeth Bishop é autora homenageada desta edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), adiada devido à pandemia. O ciclo de palestras em torno da autora homenageada, no entanto, acontece on-line a partir de 10 de agosto, em parceria entre o Sesc e a Flip.

Elisa Mendes/Divulgação/SescSP


Na montagem, Gregório Duvivier revive a agonia do mito de Sísifo
Na sexta-feira (14), o mito grego de Sísifo será a inspiração do ator, apresentador e humorista Gregório Duvivier. Em tempos de isolamento, mesmo os personagens míticos são obrigados a cumprir seu expediente em regime de home office.

(A Montanha vai a) Sísifo é um remix atualizado do espetáculo escrito por Gregório Duvivier e o diretor Vinicius Calderoni. Na mitologia grega, Sísifo é condenado a repetir eternamente a tarefa de empurrar uma pedra até o topo de uma montanha, e toda vez que está quase alcançando o topo, a pedra rola montanha abaixo até o ponto de partida.

Assim, uma força irresistível invalida completamente o duro esforço despendido. O texto, que conecta a mitologia ao caótico mundo super conectado e ao Brasil dos memes, é indicado para maiores de 16 anos.

João Leoci/Divulgação/SescSP


Cia. Mungunzá mostra episódio da narrativa digital Poema Em Queda-Live
No domingo (16), a Cia. Mungunzá apresenta o primeiro episódio de Poema Em Queda-Live, narrativa digital inspirada no argumento do espetáculo Poema Suspenso para uma Cidade em Queda. A fábula contemporânea sobre a sensação de suspensão e paralisia geral do mundo moderno foi originalmente levada ao palco pela companhia em 2015 e é agora recriada em ambiente virtual.

Intitulado "A Roteirista da sua vida e o Homem que morava dentro do sofá", o primeiro episódio será apresentado no #EmCasaComSesc, com transmissão no YouTube do Sesc São Paulo e na página do Sesc Ao Vivo no Instagram, com apresentações também nos dias 18 e 20 de agosto no canal do Sesc Bom Retiro no YouTube.

O segundo e terceiro episódios serão apresentados a partir de setembro pelas redes sociais da própria companhia. Com direção de Luiz Fernando Marques (Grupo XIX de Teatro) e dramaturgia de Verônica Gentilin, Poema Em Queda-Live sintetiza a perspectiva de seis personagens fabulares sobre a queda de um corpo e o momento de suspensão atual.

O videoartista e diretor Flavio Barollo se une ao elenco usando diversas tecnologias, como softwares de live streaming, vídeo mapping, manipulação ao vivo de imagens, para combinar a essência do teatro a diversas formas de artes digitais.

AGENDA:
Segunda-feira (10) - Maria Alencar em A Cobradora
Quarta-feira (12) - Regina Braga em Um Porto para Elizabeth Bishop
Sexta-feira (14) - Gregório Duvivier, em (A Montanha vai a) Sísifo
Domingo (16) – Cia. Mungunzá, em Poema em Queda-Live - Episódio 1
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO