Nos pênaltis, palmeiras bate Corinthians no Allianz Parque e fatura 23º título paulista

Divulgação


Devido as medidas de combate ao coronavírus, essa foi a primeira vez em que o Palmeiras ergueu um troféu sem público nas arquibancadas

A Sociedade Esportiva Palmeiras foi a campo neste sábado (8), assim como em 12/6/1993, para enfrentar o rival Corinthians pela partida da final do Campeonato Paulista de 2020. O palco do confronto do jogo de volta, desta vez, foi o Allianz Parque (o duelo de ida foi na Arena Corinthians, empate por 0 a 0 na quarta-feira, 5).

Pelo placar de 1 a 1, gol de Luiz Adriano aos 3 minutos do segundo tempo, e de Jô, de Pênalti, aos 50, os times empataram e decidiram nos penais. Com boa atuação de Weverton, que defendeu duas cobranças (de Michel e Sidcley), o Verdão venceu por 4 a 3, com Patrick de Paula batendo o pênalti final, e conquistou seu 23º título paulista, vingando 2018. Os outros 22 foram: 1920, 1926, 1927, 1932, 1933, 1934, 1936, 1940, 1942, 1944, 1947, 1950, 1959, 1963, 1966, 1972, 1974, 1976, 1993, 1994, 1996 e 2008; além desses, houve ainda duas conquistas do Campeonato Paulista Extra, em 1926 e 1938.

Devido às medidas de combate ao novo coronavírus, esta foi a primeira vez na história que o campo do Parque Antarctica, um dos palcos do Derby desde 1917, recebeu o clássico mais tradicional da cidade com portões fechados para a torcida. Além disso, esta também foi a primeira vez em que o Palmeiras ergueu um troféu sem público nas arquibancadas.

Com o título conquistado, o Palmeiras passou à frente do Corinthians em número de vitórias em finais de torneios estaduais disputados entre as duas equipes: agora são 4 títulos para o Alviverde (Paulistas de 1936, 1974, 1993 e 2020) e três para o Alvinegro (que faturou os de 1995, 1999 e 2018).

No geral, por qualquer competição, Palmeiras e Corinthians já disputaram 32 finais, com ampla vantagem alviverde: 23 a 9. Considerando apenas os campeonatos regulares (ou seja, sem contar torneios amistosos), o Verdão enfrentou o Corinthians em outras quatro decisões e venceu todas: Paulista Extra de 1938, Rio-São Paulo de 1951 e 1993 e Campeonato Brasileiro de 1994.

Desde 1916, quando entrou no Campeonato Paulista pela primeira vez, o Maior Campeão do Brasil disputou, com esta, 13 finais estaduais (levando em conta o sistema de decisão eliminatório em confronto direto). Com esta, são sete conquistas (1920, 1936, 1959, 1974, 1993, 2008 e 2020) e seis vices (1986, 1992, 1995, 1999, 2015 e 2018). Vale lembrar que as decisões de 1920 e de 1959 foram jogos de desempate.

Além das sete finais de Paulistão contra o Corinthians e das 13 decisões do Estadual contra qualquer time, o Palmeiras disputou ainda sua 10ª final de campeonato em sua casa, o Parque Antarctica (levando em conta todas as suas configurações anteriores, inclusive a atual – desde 2014, reformado, o estádio figura como uma moderna arena).

Apesar de jogar no Parque Antarctica desde 1917 e de ser o proprietário do local desde 1920, o Palmeiras disputou poucas finais em sua casa: praticamente todos os campeonatos das primeiras quatro décadas do Século XX foram em sistema de pontos corridos, e depois disso a maioria das decisões foi realizada em estádios com maior capacidade de público, como o Pacaembu e o Morumbi. Desta forma, o Verdão disputou apenas a sua 10ª final em seus domínios, sendo a terceira no local já como Allianz Parque (as outras duas foram a Copa do Brasil de 2015, conquistada contra o Santos nos pênaltis, e o Paulista de 2018, perdida também nos pênaltis para o Corinthians). No geral, são seis vitórias do Maior Campeão do Brasil e quatro derrotas.

Já as finais no antigo Palestra Italia foram em 1936 (Paulista – campeão), 1996 (Copa do Brasil – vice), 1998 (Copa Mercosul – campeão), 1999 (Libertadores – campeão), 1999 (Copa Mercosul – vice), 2000 (Copa Mercosul – vice) e 2008 (Paulista – campeão).

Levando em conta apenas o período Allianz Parque, aliás, este é o terceiro título conquistado no local. Antes disso, em sua casa nova, o Palmeiras sagrou-se campeão da Copa do Brasil de 2015, sob o comando de Marcelo Oliveira, e do Brasileirão de 2016, no time dirigido por Cuca. Entretanto, vale destacar que o troféu do Brasileirão de 2018 (cujo título foi conquistado na 37ª rodada do Nacional daquele ano diante do Vasco, no São Januário), fora erguido no Allianz Parque, na última rodada (triunfo por 3 a 1 sobre o Vitória-BA).

Mas quando o assunto é classificação e avanço de fase no Allianz Parque (não necessariamente em disputa por título), ou eliminações e vice-campeonatos acumulados, o Verdão chega a sua 21ª disputa eliminatória, considerando qualquer competição. Em 15 ocasiões, O Palmeiras passou de etapa ou foi campeão, enquanto em outras cinco oportunidades ficou pelo caminho ou foi vice-campeão.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO