Shopping Vale do Aço está fechado por decisão judicial, diz PMI

Enviada por leitor


O prefeito Nardyello Rocha já externou que considera viável a retomada das atividades do centro de compras, seguindo os protocolos sanitários
O município de Ipatinga continua impedido, por determinação da Justiça, de flexibilizar o funcionamento do Shopping Vale do Aço. O entrave judicial ocorreu após a administração municipal publicar um decreto que permitiu a reabertura do centro de compras.

Enquanto o imbróglio jurídico não é resolvido, com o julgamento do mérito da ação, os representantes do Shopping Vale do Aço e o Ministério Público (autor da ação que determinou o fechamento do centro de compras) tentam uma conciliação com o Poder Judiciário, em busca de uma alternativa para a abertura das lojas. Duas audiências já ocorreram neste sentido, e uma terceira está agendada para o próximo dia 13 (quinta-feira), às 14h.

O prefeito Nardyello Rocha já externou que considera viável a retomada das atividades do centro de compras, seguindo os protocolos sanitários, mas destaca o impedimento em função da vedação pela Justiça. “O município não irá se opor caso haja uma conciliação entre as partes, um consenso entre o Ministério Público, Shopping e Poder Judiciário que permita a reabertura com o amparo legal. Que fique bem claro que o que hoje impede a reabertura é uma determinação judicial”, esclarece.

Minas Consciente
Na segunda audiência de conciliação, realizada na última quarta-feira (5), a Prefeitura de Ipatinga se manifestou, por meio da Procuradoria Geral do município, pela decisão de aguardar a publicação completa da nova fase do programa ‘Minas Consciente’, para analisar os parâmetros estabelecidos, as métricas municipais da pandemia e então definir se adere ao modelo atualizado do programa ou se irá permanecer orientado pelas normativas da Deliberação 17, com suas últimas alterações.

A definição sobre que instrumento seguir, o ‘Minas Consciente’ ou a Deliberação 17, estará a cargo do Comitê Gestor de Crise, organismo oficial instituído por meio de decreto e que conta com a participação de representantes da sociedade civil e diversas instituições.

Pelo novo modelo do ‘Minas Consciente’, que teve os detalhes finais divulgados nesta quinta-feira (6), os municípios do Vale do Aço que aderirem ao programa do Governo Estadual entram automaticamente, a partir deste sábado (8), na Onda Vermelha, que permite o funcionamento apenas das atividades consideradas essenciais.

“É um erro dizer que o programa facilitaria a flexibilidade para reabertura do Shopping. O ‘Minas Consciente’ não trata da abertura de Shopping como um todo. Isso é um grande equívoco. O programa permite o funcionamento apenas dos segmentos listados na respectiva onda (hoje, a VERMELHA) e que já estão funcionando no Shopping, como é o caso do supermercado, farmácia, lotérica e pet shop. Além disso, aderir ao ‘Minas Consciente’ seria ter que fechar o comércio de rua no Centro e nos bairros de Ipatinga, o que seria um retrocesso para nossa cidade”, observou o prefeito Nardyello Rocha.

Veja mais:

Mais de 360 cidades mineiras de pequeno porte passarão automaticamente para a onda amarela do Plano Minas Consciente
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Paulo 11 de agosto, 2020 | 21:56
Apelido de gado para brasileiro é pouco! Vai ser obediente assim lá na ...
Ricardo Lopes 09 de agosto, 2020 | 08:26
Glauce, esses restaurante que você citou podem abrir porque, no mês de março, uma Portaria publicada pelo Ministério da Agricultura  considerou postos de combustíveis e restaurantes à margem de estradas como estruturas essenciais. É isso. Pode ver que todos os restaurantes daqui até BH à margem da rodovia estão abertos. Na BR-262, até Vitória também encontrei vários.
Glauce 08 de agosto, 2020 | 15:27
Horto grill e encantado pode ne porq sera ??sera q sao de serviço essenciall ???to c essa duvida
Luiz Roberto da Silva 08 de agosto, 2020 | 11:24
Em Minas Gerais existem 43 centros de compras(shopping) , o único fechado é o de Ipatinga, estranho, muito estranho, ministério público manda mais que o prefeito aqui, falta força política.
Uma certeza eu tenho, o salário destes promotores estão religiosamente em dia, e olhe lá se não tiveram reajuste durante pandemia.
Humberto 07 de agosto, 2020 | 20:40
Único shopping fechado em MG. Pirraça jurídica!
Pagador Impostos 07 de agosto, 2020 | 19:41
Se depender dessa gente do ministério público, shoping nao abre nunca. Ja passou da hora de abrir,ou abri tudo ou fecha tudo! Porq pra uns pode e pra outros nao?

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO