Empresários discutem situação do comércio em Belo Oriente

Com a adesão ao Minas Consciente, comércio voltou a fase anterior de restrições para funcionamento

Divulgação


Aproximadamente 50 empresários se reuniram em frente ao prédio, como forma de protesto

A Associação Comercial, Empresarial e Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Oriente, representadas pelo presidente Edison da Conceição, e uma comissão de cinco empresários da cidade, participaram, na manhã desta sexta-feira (7), de uma reunião com a procuradoria do município. No momento do encontro, aproximadamente 50 empresários se reuniram em frente ao prédio, como forma de protesto, em uma manifestação pacífica.

O intuito do encontro foi discutir a situação do comércio, diante da adesão ao Programa Minas Consciente, assim como buscar alternativas que possibilitem o funcionamento dos estabelecimentos considerados não essenciais e que terão seu funcionamento vedado a partir da próxima segunda-feira (10), já que o município se encontra na onda vermelha, conforme protocolo do programa do governo, como informou a associação.

A expectativa é que o Executivo busque alternativas que se encaixem na realidade do município. De acordo com o presidente da entidade, o comércio continuará sendo penalizado caso nenhuma medida seja tomada a favor da classe empresarial, que tem vivido dias de incerteza com as oscilações de funcionamento do comércio, desde o início da pandemia. De acordo com a associação comercial, Belo Oriente aderiu ao programa no dia 31 de julho.

Ainda segundo o presidente, a situação tem atingido bruscamente a economia das empresas, causando inúmeras demissões. “O procurador-geral Juliano Henrique Bastos esclareceu que as normas foram impostas pelo Ministério Púbico, que pressionou o município a tomar medidas mais drásticas, diante do número alarmante de casos na cidade. Ainda assim, o mesmo se comprometeu a estudar as possibilidades que possam existir, mediante a reivindicação dos empresários, e também estará marcando uma reunião com o MP, na próxima semana, que contará com a participação da entidade, dos setores de saúde e fiscalização do município”, informou Edison da Conceição.

Resposta do governo

A Administração municipal de Belo Oriente, por meio da Procuradoria-Geral, destacou que, em conformidade com a decisão judicial expedida pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), acatou a recomendação do Ministério Público de Minas Gerais e aderiu ao Programa Minas Consciente, assim como os demais municípios da Comarca de Açucena.

Logo, a partir de sábado (8), ocorrerá a suspensão das atividades consideradas não essenciais, de acordo com as diretrizes estaduais do Plano Minas Consciente, criado pela Deliberação do Comitê Extraordinário nº 39, de 29 de abril de 2020, para a retomada das atividades econômicas.

“Para tanto, no dia 7 de agosto de 2020, foi concretizada uma reunião junto com a Comissão composta por representantes do ACE/CDL Belo Oriente, no intuito de esclarecer as dúvidas decorrentes da referida adesão ao programa, onde restou, ainda, consignado a preocupação e interesse da Administração Pública Municipal para que o comércio local possa voltar suas habituais atividades. A prefeitura reforça que tem tomado todas as providências necessárias para a redução dos casos da doença no município de Belo Oriente, para preservar a vida e a saúde de seus cidadãos. Destaca ainda que o sucesso do combate ao coronavírus depende da compreensão e da mobilização de todos, reforçamos o pedido para que as pessoas façam a utilização da máscara, evitem as aglomerações e para que saiam de casa apenas em situações estritamente necessárias”, conclui a nota.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Helmar Pereira R Torres 08 de agosto, 2020 | 09:19
Decisao acertada do prefeito , muito bom !

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO