Vetado projeto de lei que previa indenização a profissionais de saúde

André Richter – Repórter da Agência Brasil
Julyane Galvão/Agência Maranhão de Notícias


Profissionais da Saúde pública equipadas para tratamento de pacientes da covid-19

A Secretaria-Geral da Presidência da República informou que foi vetado integralmente o Projeto de Lei 1.826/2020, que obrigava o governo federal a pagar indenização a profissionais de saúde que ficassem permanentemente incapacitados para o trabalho devido à pandemia da covid-19. Segundo o órgão, apesar do “mérito da propositura e da boa intenção do Congresso”, a norma foi vetada por razões jurídicas.

Segundo a secretaria, o projeto criava medidas proibidas por lei, como aprovação de despesa continuada durante a pandemia, falta de apresentação do impacto financeiro do benefício, além de ser inconstitucional pelo fato de o Congresso criar benefícios para outros agentes federais.

“Cabe destacar que o veto presidencial não representa um ato de confronto do Poder Executivo ao Poder Legislativo. Caso o presidente da República considere um projeto, no todo ou em parte, inconstitucional, deverá aplicar o veto jurídico para evitar uma possível acusação de crime de responsabilidade. Por outro lado, caso o presidente da República considere a proposta, ou parte dela, contrária ao interesse público, poderá aplicar o veto político. Entretanto, a decisão final sobre esses vetos cabe ao Parlamento”, informou a secretaria.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

05/08 05 de agosto, 2020 | 11:04
A enfermagem nunca foi reconhecida nesse país, estamos todos os dias arriscando nossas vidas sem valor algum, NEM PISO SALARIAL TEMOS, os políticos não estão nem aí com a enfermagem. Precisam acordar e ver o valor que a enfermagem realmente significa para a saúde da população, mas enquanto isso não acontece, infelizmente estamos jogados as traças, adoecendo e morrendo sem amparo algum. LAMENTÁVEL???

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO