Prédio do Restaurante Popular de Ipatinga terá nova finalidade

Wôlmer Ezequiel


Inaugurado em 2007, com verbas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à fome, o restaurante popular foi fechado em 2012

O prédio antigo do Restaurante Popular de Ipatinga, localizado no Centro, deverá ser transformado em um Centro Especializado de Atendimento à Covid (Ceac). A informação é do prefeito Nardyello Rocha, em entrevista à imprensa na tarde desta terça-feira (28), na prefeitura.

Conforme o chefe do Executivo, o Ceac terá seis consultórios, com telelaudos e telemedicina, para atender a população de Ipatinga até o fim da pandemia da covid-19. “Isso é obra para ontem. Já vamos iniciar em breve e acreditamos que nas próximas semanas a obra já terá início. Na próxima semana já concluímos a análise do projeto e vamos fazer um pregão rápido para que possamos licitar a obra”, explicou.

Fechado

Inaugurado em 2007, com verbas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à fome, o restaurante foi fechado em 2012, no governo Robson Gomes, por falta de repasses de recursos e condições básicas de funcionamento e segurança dos usuários. Desde seu começo a refeição subsidiada chegava à mesa dos usuários custando R$ 1. Com o corte orçamentário do Governo Federal, o restaurante ficou sem manutenção e foi interditado pelo Corpo de Bombeiros. Todos os equipamentos e vasilhames foram carregados por pessoas em situação de rua, que ficam nas proximidades. O prédio também foi duramente depredado.

Em 2015, foi iniciada uma reforma para as adequações exigidas pelos bombeiros. A empresa vencedora da licitação foi a Delta Engenharia e o custo aproximado da obra foi de R$ 515 mil. À época, o governo municipal informou que, apesar de básica, a reforma habilitou o restaurante para o pleno funcionamento. Mas o governo chegou ao fim e o equipamento não foi colocado em operação. Sem utilização depois da reforma, o espaço foi novamente alvo de vandalismo e depredação.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Pedrinho 06 de agosto, 2020 | 09:15
É, sem dúvida mais uma obra eleitoreira, ali deveria ter uma adequação, passando a atender pessoas em situação de rua, onde eles pudessem ter banho, alimentação e uma cama pra passar a noite. Ou seja um"Albergue.
Sou Contra Restaurantes Populares Devido a Concorrência Desleal a Donos de Restaurantes Privados Principalmente no Centro. Devia Ter Outra Forma de Assistência Aos Vulneráveis. o Melhor é Transformar a Edificação Com Mudança Estrutural Num Centro Permane 29 de julho, 2020 | 11:13
Sou contra o restaurante popular. É uma concorrência desleal em quem investi em restaurantes privados ainda mais no centro. O ideal era transformar em um centro permanente de Saúde fazendo adaptações no edifício.
Graça Mota 29 de julho, 2020 | 09:36
O Nardyello Rocha agiu errando, as pessoas já têm as UPAS, e o HOSPITAL MUNICIPAL, que não resolve nada. Será apenas uma obra Eleitoreira. Pq não coloca o Restaurante Popular para distribuir Marmitex, as pessoas não estão tendo comida! Seria muito mais atencioso,.dando ou vendendo Marmitex à C$1,00, neste momento matar a fome é mais importante!! Fica a dica!! Ok?
Fabiana 29 de julho, 2020 | 06:46
Isso é só p embolsar mais dinheiro! Pra quê licitação se já veio um monte de dinheiro destinado a COVID-19 e não foi investido até hoje... faça me o favor...pouca vergonha
Vânia 29 de julho, 2020 | 00:53
Eu não concordo , tinha era que reabrir o restante de novo , tem muita gente precisando de comida.
Helena A.nogueira 28 de julho, 2020 | 23:09


DEPOIS QUE ESTÁ SENDO ESTABILIZADO ? DEVIA TER TOMADO ESSA ATITUDE ANTES.
Silvana Paula 28 de julho, 2020 | 19:51
Muito bom essa atitude do prefeito ter mais um lugar para atender as vítimas de cov 19 é muito bom a vida em primeiro lugar parabéns

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO