Obras de saneamento no Horto serão retomadas no dia 3, após adequações

Divulgação


Os trabalhos foram momentaneamente interrompidos para que o projeto passasse por adequações visando melhor execução

A Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) de Ipatinga informou nesta segunda-feira (27) que as obras de esgotamento sanitário do bairro Horto serão retomadas no próximo dia 3. Conforme a repartição, os trabalhos foram momentaneamente interrompidos para que o projeto passasse por adequações visando melhor execução.

O projeto inicial, elaborado pela Copasa, passou por uma reestruturação em conjunto com técnicos da administração municipal. Em relação ao andamento da obra, já estão concluídos 80% do projeto civil da estação elevatória, um dos principais equipamentos estruturais, além da nova rede nas ruas Palmeiras, Eucaliptos e parte da avenida Castelo Branco.

Problema crônico

Há anos os moradores e comerciantes do bairro Horto são assolados por um problema causado pelo lançamento do esgoto junto à rede de escoamento pluvial. O número elevado de construções verticais no bairro ampliou ainda mais os problemas sanitários na comunidade.

“Além de conviver diariamente com o mau-cheiro exalado pelas bocas de lobo, proveniente do esgoto doméstico, em períodos chuvosos há também o transbordamento de todo o efluente coletado. Agora, após o empenho de todos os nossos servidores, esses problemas serão resolvidos”, comentou o prefeito Nardyello Rocha.

No local, o Executivo de Ipatinga investe na instalação de uma rede exclusiva para coleta de esgoto. Serão atendidas as ruas Jacarandá, Jequitibá, Ficus, Eucaliptos, Cedro, Caviúna e Palmeiras, além da avenida Castelo Branco. Uma Estação Elevatória foi projetada para a confluência das ruas Jequitibá e Palmeiras. A função é receber e bombear o esgotamento sanitário até a Estação de Tratamento (ETE) do Amaro Lanari.

Após as obras de saneamento, o bairro receberá o recapeamento das ruas e avenidas por meio do programa “Nova Ipatinga”.

As intervenções para viabilizar a nova rede de esgotamento sanitário representam um investimento de quase R$ 2 milhões. Os recursos são oriundos da Fundação Renova, como compensação por danos provocados pelo acidente ambiental ocorrido em Mariana, em novembro de 2015, em cidades da bacia hidrográfica do Rio Doce.

Limpeza

Após notificação da prefeitura, a empresa responsável pela execução deverá promover, diariamente, a partir do reinício das obras, a lavagem das ruas. A medida tem como objetivo mitigar os transtornos provocados pela execução das intervenções.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO