Em modo virtual, lá vêm ‘Os Cegos’

Boca de Cena e Márcio Abreu firmam acordo para criação artística digital

A nova montagem do Grupo Teatral Boca de Cena, ‘Os Cegos’, já está em fase de produção. O texto será uma adaptação da obra de Michel de Ghelderode, e terá direção, dramaturgia e adaptação do diretor Márcio Abreu, com direção musical e desenho de som de Felipe Storino, ambos integrantes da Cia. Brasileira de Teatro.

O espetáculo será uma versão contemporânea do clássico do dramaturgo vanguardista belga Ghelderode, concebido a partir de um processo de pesquisa de linguagens e adaptado para o formato podcast.

Alexandre Ramos/Divulgação


Felipe Storino vai cuidar da direção musical e desenho de som de ?Os Cegos?
Os cegos é uma tragicomédia inspirada nas pinturas do artista belgo-holandês Pieter Bruegel, O Velho, que provoca uma reflexão sobre a cegueira da alma humana e as inquietudes da vida.

O diretor de produção Claudinei de Souza, também vai assinar a assistência de direção. Ele destaca o fato de que, na adaptação especial para podcast, o espetáculo será dividido em três episódios e pretende proporcionar uma transposição espaço-temporal do período medieval para o contemporâneo, onde a tecnologia e a interface digital assumem a forma de novos caminhos.

“Estamos trabalhando meticulosamente, após um processo de pesquisa que precedeu esta etapa. Por meio de ‘Os Cegos’ damos vazão a uma série de inquietações antigas, incluindo o tema do conflito humano entre valores materiais e espirituais. O texto do espetáculo é universal e atemporal, de grande importância na contemporaneidade”, resume Claudinei.

Montagem e seleção
Originalmente, o processo de montagem contaria com a participação de quatro atores.

Neste novo formato a proposta é trabalhar com 12 artistas para compor o elenco, sendo que todos serão selecionados por meio de um processo simples, realizado por meio digital, que está sendo concebido pelo núcleo de direção e em breve se tornará público.

“Com esta ampliação nós também buscamos suprir um pouco a necessidade de geração de renda para os artistas, parados devido a pandemia”, completa Claudinei.

A montagem do espetáculo ocorre por meio do patrocínio do Fundo Estadual de Cultura e do Governo do Estado de Minas Gerais, e conta com produção de Marilda Lyra e Rodolfo Bello.

Divulgação/ACS GTBC


O ator carioca Marcio Abreu vai dirigir o novo espetáculo do Boca de Cena
Quem é:
Natural do Rio de Janeiro, o ator, diretor e dramaturgo Marcio Abreu esteve em Ipatinga, em 2019, a convite do projeto Oficinas Culturais, ministrando a oficina Dramaturgia, Performance e Processos Criativos.

Ele fundou e integra a Companhia Brasileira de Teatro, sediada em Curitiba, faz e promove trocas com artistas do Brasil e de outros países.

Seu trabalho é focado, entre outras coisas, na articulação e criação de novas escritas para a cena e a interseção entre os diversos campos da arte. Realiza ateliês e oficinas de dramaturgia, encenação e processos criativos em festivais e instituições.

Orientou o núcleo de encenação do Sesi-PR durante dois anos, e também realizou trabalhos com novos autores no núcleo de dramaturgia do Sesi-SP.

Recebeu inúmeras indicações e prêmios por suas criações e tem artigos publicados em revistas especializadas. Recentemente, publicou pela Editora Cobogó as suas peças Nômades, Maré e Projeto Brasil.

Sua peça ‘Vida’ foi publicada na revista de dramaturgia, performance e escritas múltiplas Ensaia, além de ser traduzida e publicada na França, pela Maison Antoine Vitez, numa antologia de autores contemporâneos da América Latina. Desde 2016, junto com Guilherme Weber, faz a curadoria do Festival de Teatro de Curitiba (PR).
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO