A volta

Fernando Rocha

Divulgação


Fernando Rocha
Depois do Carioca, Paulista e Gaúcho, o Campeonato Mineiro retorna hoje completando o grupo dos quatro principais centros do futebol nacional, que, a exemplo dos demais, tiveram que paralisar as competições há cerca de quatro meses em razão da pandemia do novo coronavírus.

A grande atração da 10ª rodada, ainda pela fase de classificação, será o clássico América x Atlético, às 16h, no Estádio Independência, com favoritismo do alvinegro, cuja equipe é tecnicamente muito superior ao adversário, em razão dos investimentos milionários feitos pela diretoria, a começar pela contratação do técnico argentino Jorge Sampaoli, um dos principais do continente.

Galo e Coelho se enfrentaram em jogo-treino na semana passada, que terminou com a vitória apertada do Galo, de virada, por 3 x 2, depois de ficar duas vezes atrás do marcador, fato que serviu de alerta para os jogadores alvinegros.

O time atleticano sofrerá muitas alterações, até porque, incluindo os estrangeiros, todos os cinco contratados já foram legalizados e estão em condições de atuar.

O Atlético ocupa o 3º lugar na tabela, com 18 pontos ganhos, mas pode assumir a liderança hoje desde que vença o América (1º, 21 pontos), e desde que o Tombense (2º, 20 pontos) também não ganhe do Coimbra, em jogo programado para esta noite no Independência.

Situação complicada
Com muitas novidades, que vão desde um novo presidente, técnico e, sobretudo, jogadores, o Cruzeiro volta a campo neste domingo, no Mineirão, às 11h, para enfrentar a URT de Patos Minas.

Além do Campeonato Mineiro, o clube tem ainda a Copa do Brasil ainda ativa no calendário, mas em ambas as competições vive situação bastante complicada. Por isso, se já era prioridade, a Série B, que já bate à sua porta - estreia dia 8 de agosto contra o Botafogo (SP), no Mineirão, ganhou um foco maior, onde irá buscar o retorno à elite nacional em 2021, ano do seu centenário de fundação.

Para se classificar às semifinais do Mineiro, os celestes precisam vencer os dois jogos que restam da fase atual, torcer contra a Caldense (4º, 17 pontos), último clube da zona de classificação. A Veterana se beneficiou da inversão do mando de campo, previsto no acordo entre os clubes para o retorno da competição, e joga hoje no Ronaldão, em Poços de Caldas, contra o Tupinambás, de Juiz de Fora, clube virtualmente rebaixado.

Na última rodada o time celeste terá um confronto direto contra a Veterana, lá em Poços de Caldas, muito possivelmente já eliminado das semifinais e atuando só para cumprir tabela.

FIM DE PAPO
• Claro que o torcedor cruzeirense, acostumado a grandes times, jogadores renomados e caros vestindo a sua camisa, tem estranhado muito os reforços anunciados pela diretoria. Mas, na situação de caos financeiro que o clube atravessa, vale o ditado popular aqui dos nossos grotões: “Quem não tem cão caça com gato”. O time dirigido por Enderson Moreira tem alguns medalhões experientes, mesclados com várias promessas da base, mas vai precisar, sim, se qualificar mais para não correr riscos de derrapagens ou até fracassar em seu objetivo de retornar à elite nacional em 2021, ano do seu centenário.

• Sem dois titulares, o volante Jadson e o meia Maurício, ambos suspensos com cartões amarelos, o técnico Enderson Moreira ainda convive com o dilema entre escalar ou não o colombiano Angulo. O jovem atacante de 21 anos fez como titular toda a temporada de paralisação pelo coronavírus na Toca II, mas agora poderá ir embora. requisitado pelo Palmeiras. Bola fora dos dirigentes anteriores, ao firmar um contrato que só deu vantagens ao clube paulista.

• A principal contratação feita para o ataque do Atlético, Keno, além do volante equatoriano, Alan Franco, ainda não atingiram sua plena capacidade física e técnica, e por isso acho difícil que joguem o clássico de hoje contra o Coelho. A grande atração entre novos contratados será o jovem Marrony, 21 anos, autor de dois gols no jogo-treino contra o mesmo América na semana passada, sobretudo pela carência de um centroavante de ofício.

• Jorge Sampaoli tem por hábito surpreender, escalando um time a cada jogo, de acordo com os adversários. Por isso, qualquer aposta no time do Galo que começa o clássico só na base do chutômetro. Mas não duvido que ele opte por começar com Bueno e Igor Rabelo formando a dupla de zaga, deslocando o paraguaio Junior Alonso para a lateral esquerda no lugar de Fabio Santos.

• Agora são permitidas cinco substituições durante a partida, o que pode ajudar muito o Atlético, time que possui boas opções de banco e que seriam titulares na maioria dos clubes da Série A: o goleiro Victor, Maílton, Jair, Dylan Borrero e Otero, além do garoto Savinho, 16 anos, que está sendo tratado como a mais valiosa “joia” da base alvinegra dos últimos anos e cuja multa contratual foi fixada em R$ 316 milhões.

• Eu gostaria muito de saber quem foi o ‘gênio’ da lâmpada que deu a ideia dessa campanha do "centavo celeste" para o presidente do Cruzeiro, Sérgio Rodrigues. (Fecha o pano!)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Tião Aranha 25 de julho, 2020 | 19:30
Além da falta de preparo físico dos jogadores, mesmo dos grandes clubes, com estádios fechados sofrem os pequenos clubes carentes de receitas das bilheterias, enquanto não vier a vacinação de massa até o carnaval fica com sua volta adiada. Ninguém está preparado pra enfrentar a gravidade dessa crise, nem o comentarista responsável pela postagem desse blog.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO