Adolescente é morto a tiros no bairro Macuco

Suspeito de ser o autor do crime foi localizado na manhã desta sexta-feira

Reprodução


Kayky Christhian dos Santos Quirino tinha 15 anos
Notícia atualizada às 17h06
Um adolescente foi morto a tiros em Timóteo e o suspeito foi detido horas depois. O fato foi registrado por volta de 22h de quinta-feira (23), na rua Pavão, bairro Macuco, onde foi assassinado Kayky Christhian dos Santos Quirino, de 15 anos. Os suspeitos do crime, três jovens, foram localizados na manhã de sexta-feira, horas depois do assassinato.

Testemunhas relataram para a Polícia Militar que o adolescente estava sentado na calçada, na esquina das ruas Gaivota e Pavão, onde fazia uso de entorpecentes, quando foi surpreendido e alvejado por vários disparos de arma de fogo.

Mesmo ferido, o menor de idade chegou a correr para buscar ajuda em uma residência vizinha ao local dos fatos, mas não resistiu e foi a óbito.

O proprietário da casa relatou que escutou seis estampidos e acreditou que eram bombinhas. Entretanto, logo em seguida escutou passos na escada de acesso à parte de cima de sua residência e depois o barulho de telhas se quebrando. Correu para ver o que era e deparou-se com a vítima caída ensanguentada em sua sala.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros chegou a ser acionada e removeu o adolescente do local, mas ele não resistiu e morreu a caminho do hospital, onde ficou constatado que Kayky Christhian dos Santos Quirino teve quatro perfurações por tiros, duas no crânio, uma no cotovelo direito e outra no lado direito do tórax.

Na cena do crime, local onde a vítima estava sentada quando foi atingida, foram recolhidos dois projéteis de arma de fogo. Nos levantamentos iniciais, policiais militares chegaram ao nome de um suspeito, I.P.N.J., de 20 anos. O jovem foi localizado na manhã desta sexta-feira, assim que o dia clareou, na porta da casa dele por uma equipe da PM, onde foi detido e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil.

Com a prisão de I.P., os policiais conseguiram localizar no fim da manhã mais dois envolvidos, M.V.S., de 21 anos, e um adolescente de 17 anos, escondidos em um barraco. M.V. revelou detalhes do crime, armas de fogo usadas que estão com outra pessoa. Este quarto elemento já foi identificado, contudo está foragido.

Os motivos do crime, conforme alegou um dos envolvidos, seria um suposto atentado a tiros praticado pelo adolescente contra um parente deles. A polícia não foi acionada na ocasião. I.P. tentou pressionar o adolescente para assumir a autoria do crime, situação verificada pelos policiais militares.

Adolescente alertado que poderia ser morto

O tenente Ruither informou ao Diário do Aço que várias equipes alertaram o adolescente e sua família que ele poderia ser assassinado. “Chegamos a orientá-lo a mudar-se do bairro, mas infelizmente não atendeu aos nossos alertas”, disse o oficial logo depois da prisão dos suspeitos pela morte de Kayky.

A casa do adolescente, como divulgou o Diário do Aço, na rua Patativa, no bairro Macuco, foi incendiada durante a madrugada do último dia 9. O adolescente chegou ser alvo de uma tentativa de homicídio na rua Parque Estadual do Rio Doce, no dia 26 de junho. Ele chegou ser suspeito de autoria do crime, mas depois a polícia apurou que ele era vítima.

Os tiros no mês de junho acertaram outra pessoa, Washington da Silva Júnior, de 20 anos que não resistiu aos ferimentos dos tiros e morreu. Ele não seria o alvo dos criminosos que foram identificados e localizados pela polícia durante as buscas.


Um dos suspeitos foi preso por assalto recentemente

I.P.N. já foi notícia recente no Diário do Aço e, em situação que vem provocando revolta na população e em integrantes do setor da Segurança Pública, já está solto mesmo preso em flagrante cometendo um assalto a uma loja de produtos para churrasco (carne e bebidas) na avenida Acesita, no bairro Olaria, em Timóteo, na noite do último dia 9 deste mês.

O jovem foi preso no momento que ameaça as pessoas do estabelecimento simulando estar armado, mas na verdade estava com um tubo de silicone na cintura. Ele não contava com o fato de haver um policial militar à paisana (sem farda) no local, que fez sua prisão em flagrante. O comparsa dele, W.M.G., de 31 anos, que conduzia uma moto, fugiu no momento da prisão do assaltante, mas foi encontrado no bairro Macuco.

Apesar do flagrante ser ratificado na delegacia, I.P. não ficou muitos dias atrás das grades. No dia 15, ele recebeu o alvará de soltura da Justiça Criminal da Comarca de Timóteo. A liberdade foi concedida mesmo diante da constatação do registro policial do envolvimento dele com outros delitos na cidade. I.P., que teve a ação da tentativa de roubo filmada pelas câmaras de segurança, é agora suspeito de matar o adolescente no Macuco.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Curto e Franco 24 de julho, 2020 | 17:16
Fica dificil , inquanto existir esses advogados de porta de cadeia que solta bandidos hem troca de votos pra campanha politica , a sociedade fica de maos atadas aff .

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO