24 de julho, de 2020 | 13:00

Romeu Zema entrega respiradores em Coronel Fabriciano

Equipamentos vão possibilitar abertura de novos leitos de UTI, aumentando capacidade de atendimento às vítimas da covid-19 na região

Gil Leonardi/Imprensa MG
Romeu Zema e Carlos Eduardo, durante solenidade em coronel Fabriciano, nessa sexta-feira Romeu Zema e Carlos Eduardo, durante solenidade em coronel Fabriciano, nessa sexta-feira

O governador Romeu Zema entregou, nesta sexta-feira (24), em Coronel Fabriciano dez respiradores para equipar o Hospital Dr. José Maria Morais. Os aparelhos vão possibilitar a abertura de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para ampliar a capacidade de atendimento a pacientes da covid-19 no município e região.

Ao todo, o Governo de Minas já destinou a Coronel Fabriciano 19 respiradores e sete monitores multiparâmetros para auxiliar no enfrentamento ao coronavírus na cidade. Em todo o estado, foram adquiridos 1.047 respiradores que estão sendo repassados aos municípios.

Garantia de assistência

A solenidade foi realizada no Auditório Centro Administrativo Mariano Pires Pontes ( antiga Fundação), no bairro Bom Jesus

Durante a entrega nesta sexta-feira, o governador lamentou os óbitos causados pela pandemia e reforçou o esforço da gestão para ampliar o número de leitos e garantir assistência para todos os mineiros.

"Estou aqui por um motivo triste, devido a uma pandemia. Mas a inauguração desses leitos é fruto do nosso trabalho para reduzir os impactos da doença. Apenas nessa regional de Saúde nós já conseguimos ampliar mais de 150 UTIs. No estado todo, desde o início da pandemia, nós criamos mais de 1.500 leitos de UTIs. Boa parte deles será incorporada definitivamente e aquelas regiões que tinham um certo déficit assistencial vão passar a contar com um número maior, mesmo quando tudo isso passar", afirmou.

O governador também comentou que é fundamental a ajuda da população para que o estado alcance o declínio da curva de casos e óbitos o quanto antes.

"Minas vem fazendo um excelente trabalho, mas precisamos lembrar que estamos lidando com algo imprevisível. Tivemos em alguns lugares do mundo uma segunda onda e não estamos dando a batalha por finalizada. A guerra ainda pode ser muito longa. Em alguns momentos, temos que tomar medidas que desagradam boa parte da população, mas é sempre pensando na saúde dos mineiros. Estou otimista e agradeço o empenho de todos. Todos nós temos que nos esforçar em um momento como este", disse.

Minas Consciente

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo, lembrou que os protocolos do plano Minas Consciente, criado pelo Governo de Minas para garantir a retomada responsável da economia, estão sendo revistos para atender melhor às necessidades das cidades.

"Estamos em franca revisão do plano. É importante lembrar que foi o primeiro programa do Brasil com essa visão de um isolamento coordenado. Hoje, com mais de 12 semanas de implementação, passamos por um momento de aprendizagem, de ver as dificuldades e os acertos. Entendemos que acertamos muito. Mas se, de fato, o pior estiver passando, se a epidemia começar a cair um pouco, há a necessidade de começarmos a caminhar em uma velocidade que seja adequada a esse novo momento", afirmou.

Também participaram do evento o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius da Silva; a secretária municipal de Saúde e diretora do Hospital, Kátia Barbalho Diniz Costa; o presidente da Câmara de Coronel Fabriciano, Adriano Martins; e o superintendente regional de Saúde de Coronel Fabriciano, Ernany de Oliveira Junior.

Investimentos

Em quatro meses de pandemia, o Estado de Minas Gerais já repassou pouco mais de R$ 1 bilhão para estruturar a assistência de Saúde nos municípios mineiros.

Equipar a rede pública é a prioridade do governo, tanto como estratégia para enfrentamento da doença no estado quanto como ação de responsabilidade fiscal.

O montante investido é referente a compras de equipamentos, insumos e aparelhos fundamentais para uma melhor condição de atendimento. Veja mais, no vídeo abaixo:



Mais:
Timóteo vai inaugurar mais dez leitos de UTI para pacientes com covid-19
Números oficiais do novo coronavírus (covid-19) no Vale do Aço

Ânimo

O prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius (PSDB), disse ser uma alegria receber o governador e que sua visita, assim como os respiradores, trazem uma injeção de ânimo.

“Vejo como a possibilidade de a gente estender mais leitos, e que não servem somente para a nossa cidade, mas para a micro de Coronel Fabriciano. Lembrando que o hospital José Maria Morais é do estado, o município faz a gestão, é 100% SUS e que tem números que demonstram que o Sistema Único de saúde funciona muito bem. Minas Gerais tem a menor taxa de letalidade do Brasil. Se compararmos o país com países do mundo, temos a França com 18% de letalidade, Itália com 12% e eu acho que as políticas públicas adotadas pelo senhor foram as corretas nesses quatro meses, o senhor precisava achatar a curva para que o sistema de saúde se preparasse e o senhor está de parabéns, porque vimos sistema públicos colapsar e Minas Gerais não. Conseguimos dar vazão, com muita dificuldade, com muito trabalho”, opinou.

Para o prefeito, Zema teve mais um desafio, que foi o estado em que assumiu o governo. “O senhor chegou com um vírus pior que o coronavírus, chegou com o vírus Pimentel, que tinha arrasado o Estado de Minas Gerais. Então, tem feito um belo trabalho, principalmente na saúde, que estava em colapso. Devagar a secretaria foi ajeitando e graças a Deus o Pro-Hosp, do ano de 2020, está em dia para todos os hospitais. O senhor está fazendo o que nós como gestores temos que fazer, preparar o sistema de saúde, porque esse era o objetivo do isolamento, para que se as pessoas vierem a adoecer, tivessem como ser atendidos e o senhor conseguiu, está de parabéns”, enfatizou.

Ainda conforme o prefeito, que também é vice-presidente da Associação Mineira dos Municípios (AMM), haverá a adesão de todos os municípios ao Minas Consciente, para somar forças. “É uma posição da AMM, não podemos descuidar. A doença veio para ficar e quando o senhor disse lá atrás e foi mal interpretado, de que o vírus tinha que viajar, que andar de ônibus, estava correto. Vamos ter sim surtos da doença, e mesmo com a vacina – que já está aí, a Pfizer disse que em novembro começa a distribuir -, mesmo com as pessoas vacinadas, não quer dizer que não vão adoecer ou que estarão curadas. A doença veio para ficar e o senhor fez a coisa correta, que foi preparar o sistema de saúde, está de parabéns e muito obrigado”, agradeceu.

Taxa de contaminação na região



Questionado sobre a taxa de contaminação no Vale do Aço e se ainda preocupa o governo do estado, o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, pontuou que Minas Gerais tem “várias Minas” e que não é possível falar de uma forma única do estado, naturalmente, aonde a epidemia chegou primeiro.

“Vemos um comportamento mais à frente do que algumas. Temos quatro regiões em que tivemos a chegada de epidemia primeiro: o Vale do Aço foi uma delas, a Centro, Sudeste e Triângulo, e elas ficaram um pouco à frente. O
Vale do Aço teve um momento em que houve uma incidência maior de casos, talvez um estresse um pouco maior de ocupação. Nesse momento vemos nitidamente que caiu e é fundamental que entendamos que isso pode ser uma oscilação dentro da epidemia. Ninguém consegue ver o futuro, mas a nossa ideia é trabalhar com um certo conforto de leitos, porque acabar com a transmissão do vírus, somente com vacina ou se todo mundo tiver a imunidade de rebanho. Tudo leva a crer que aqui vai seguir esse caminho, mas é um pouco cedo. Precisamos de pelo menos mais umas duas semanas, para aí, então, ter uma noção dessas regiões que começaram primeiro”, salienta.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Alexsandro

25 de julho, 2020 | 07:21

“Parabéns a está dupla que estão de mãos dadas para melhora da saúde desta cidade e região. Os números demonstram a eficácia do trabalho em Minas Gerais.”

José Antônio da Silveira Drumond

24 de julho, 2020 | 19:32

“Minas está de parabéns pelo Governador Romeu Zema e pelo Prefeito Marcos Vinicius, homens até agora comprovadamente sérios e íntegros, que estão a merecer o nosso apoio. Em especial o Prefeito Marcos Vinicius que recebeu nossa Cel. Fabriciano em frangalhos de uma administração anterior totalmente incompetente.”

Envie seu Comentário