Apreendidas na BR-381 pedras preciosas avaliadas em mais de R$ 166 milhões

PRF encontrou malote com Alexandritas, bolsa escondida no fundo falso em um veículo abordado em Monlevade

Divulgação PRF


As pedras preciosas, Alexandrita, estavam em um malote escondido em um carro parado pela PRF

Uma carga de pedras preciosas avaliada em mais de R$ 166 milhões foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em João Monlevade. A apreensão ocorreu na Unidade Operacional da PRF, no km 353 da BR 381.

Durante a fiscalização, na quarta-feira(22), em um veículo Hyundai Santa Fé, agentes da PRF em João Monlevade verificaram a existência de um compartimento oculto no porta-malas. Dentro desse compartimento foi encontrado um malote contendo pedras preciosas conhecidas como Alexandrita.

Os dois ocupantes do veículo, vindos do Mato Grosso, apresentaram um laudo referente ao valor do material, mas não souberam explicar a origem das pedras, nem a razão de um transporte tão incomum de algo tão valioso. Segundo os homens, eles levariam o produto ao estado onde residem a fim de negociá-lo em fazendas.

Os dois ocupantes do veículo foram liberados. O malote com as pedras preciosas ficou apreendido para as devidas investigações. Ele ainda está lacrado e só será aberto por um Perito Federal. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal, em Belo Horizonte.

O que é Alexandrita?

Alexandrita ou alexandrite é uma variedade do mineral crisoberilo e uma pedra preciosa muito apreciada e de grande valor. Muda sua cor de acordo com o tipo de luminosidade: à luz natural é geralmente verde-oliva, mas sobre luz incandescente, de lâmpadas de filamento e fogo, assume cor vermelha. Sua mudança de cor e relativa escassez é devido a uma combinação extremamente rara de minerais, incluindo titânio, ferro e cromo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO